Diretor de operações do Twitter anuncia estar deixando a empresa

Por Redação | 12.06.2014 às 12:25

O COO do Twitter, Ali Rowghani, não trabalha mais para a rede de microblogs. Em seu perfil pessoal, ele anunciou sua saída nesta quinta-feira (12) e disse que vai lembrar para sempre de seus momentos por lá. Na sequência, o próprio CEO da empresa, Dick Costolo, elogiou publicamente o colega de trabalho, afirmando que a companhia não chegaria onde está hoje sem ele.

Apesar da troca de elogios pública, a saída do executivo pode não ser tão cercada de amor desta maneira. Ao entrar para o Twitter, Rowghani foi o responsável pela abertura de capital da empresa na Bolsa de Valores e, na sequência, tinha como principal missão manter o fluxo de novos usuários, de forma a ampliar as receitas com publicidade e tornar a empresa mais atrativa do que nunca, já que ela agora tem que agradar também aos investidores.

Não foi bem isso o que aconteceu. Como explica o site Business Insider, o número de perfis no site não está crescendo e, como resultado disso, as ações do Twitter acabaram tendo um valor baixo em relação a concorrentes como o Facebook, por exemplo.

Dados revelados pela Apple, porém, teriam sido o prego final no caixão. A empresa, que vende aparelhos de alto valor, teria ganhado três vezes mais usuários que o Twitter nos últimos seis meses. Vale lembrar que a rede social é totalmente gratuita e também está disponível nos celulares da Maçã. Ou seja, as pessoas simplesmente não estão aderindo.

Outro ponto que pegou mal na trajetória de Rowghani na empresa foi a forma como ele lidou com o fim do bloqueio de vendas de ações. A maioria dos executivos de cargos superiores do Twitter se comprometeram a não vender suas cotas, como forma de mostrar que acreditam na empresa. O COO, por outro lado, disse que não ia seguir essa linha, mas por uma boa causa: ele queria fazer uma grande doação para uma instituição de pesquisa que trabalha para criar a cura para a doença que matou seu pai.

Não ajudou muito, também, o fato de o ex-gerente de operações ter sido citado em um perfil do Wall Street Journal como o "co-CEO" do Twitter. Apesar de, publicamente, a gerência da empresa ter dito não dar a mínima para essa visão, ela teria causado certo desconforto na empresa. Mas, como dá para imaginar, nada disso seria um problema de verdade se o Twitter estivesse crescendo e ganhando usuários no ritmo esperado pelos acionistas e diretores.

Agora, as responsabilidades relacionadas a inovação e crescimento do número de usuários estão nas mãos de Daniel Graf, vice-presidente de produto do Twitter, que passa a se reportar diretamente a Costolo. Rowghani, porém, não se desligará totalmente da empresa e está deixando o cargo de COO para se tornar um consultor estratégico.

Ainda de acordo com a companhia, o cargo de diretor de operações não terá um novo dono tão cedo, com as atribuições dele sendo distribuídas não apenas a Graf, mas também a outros executivos de cargos altos. Na abertura do pregão desta quinta, a notícia parece não ter impactado as ações do Twitter, que, até o fechamento desta matéria, opera com leve alta de 1,3%.