Você sabia que o Flash já se aliou a um "Sonic" para salvar o mundo nas HQs?

Você sabia que o Flash já se aliou a um "Sonic" para salvar o mundo nas HQs?

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 25 de Março de 2022 às 21h40
Montagem/Canaltech

Nos anos 1990, com a explosão dos videogames, os personagens dos jogos começaram a ser referenciados em diversas mídias, inclusive nos quadrinhos. Em especial, Sonic, o famoso mascote velocista da Sega, acabou se tornando um alvo recorrente para autores de conteúdos na cultura pop, visto o seu boom de popularidade durante o fim do século XX — e o fato de seus poderes combinarem muito com o Flash.

Em The Flash #136, publicado em 1998, Wally West, o terceiro Flash, viu-se envolvido na saga Human Race, história em que uma raça de alienígenas chamada Cosmic Gamblers tinha apostado a existência terrestre com a de um outro planeta, cujo um habitante, anos antes, tinha interagido com o Velocista Escarlate ainda criança.

Essa criatura, feita de pura energia, chamava-se Krakkl, e sua figura esbelta e atlética obviamente remetia ao Sonic, assim como sua supervelocidade. O personagem inspirado no ícone dos videogames reencontrou o Flash durante a aposta dos Cosmic Gamblers, que acabou conectando o mundo de ambos — mas com somente uma das sociedades podendo sobreviver.

Flash e Krakkl se reencontram após não se verem por anos. (Imagem: Reprodução/DC Comics)

No decorrer da saga, o Flash desenvolveu um plano para fazer com que toda a população de ambos os planetas fugisse, possibilitando, assim, que Krakkl pudesse absorver a energia cinética gerada e também pudesse correr. O esforço, porém, não produziu o suficiente para os mundos se desvincularem, o que resultou no "Sonic" da DC tendo que se sacrificar para salvar todos os envolvidos.

Diferentemente de outros personagens de quadrinhos, porém, Krakkl não retornou tão cedo nas páginas dos gibis. Só voltou a aparecer no cantinho da Força da Aceleração do Universo DC em 2011, com a polêmica iniciativa Novos 52, que buscava reiniciar a cronologia da marca.

Mas o sumiço, talvez, também tenha explicações na vida real. Quando Krakkl foi criado nos meados dos anos 1990 por Mark Millar e Grant Morrison, Sonic era um verdadeiro ícone dos videogames. Contudo, esse status foi se perdendo com o passar do tempo: na metade dos anos 2000, o porco-espinho da Sega foi bastante maltratado, com jogos de qualidade questionável.

Considerando que Sonic: o Filme 2 está previsto para ser um dos grandes lançamentos dos cinemas de 2022, quem sabe a DC não aproveita a oportunidade para trazer sua versão do carismático porco-espinho de volta, não?

Fonte: CBR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.