Review Amazon Fire TV Stick | Ideal para se habituar à Alexa na TV

Review Amazon Fire TV Stick | Ideal para se habituar à Alexa na TV

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 09 de Agosto de 2021 às 19h00
Rafael/Canaltech

No início de 2021, a Amazon renovou a linha de dispositivos Fire TV Stick, que chegaram com duas alternativas de resolução para atender a públicos diferentes: Full HD e 4K.

Além disso, os aparelhos são a oportunidade criada pela empresa para expandir o portfólio de produtos compatíveis com a Alexa e a lista de assinantes do pacote Prime.

Na análise, falaremos sobre o modelo Fire TV Stick Full HD, apontando os diferenciais e pontos negativos que podem influenciar na compra do aparelho focado em dar um upgrade na televisão.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Mas, será que realmente vale a pena comprar esta versão do Fire TV Stick? Vamos conferir!

Prós

  • Sistema rápido;
  • Interface com layout intuitivo;
  • Agilidade no acesso aos aplicativos;
  • Controle remoto;
  • Botão de atalho para streamings e Alexa.

Contras

  • Falta de alguns apps importantes.

Confira o preço atual do Amazon Fire TV Stick

Visual e especificações

O corpo do Fire TV Stick é retangular, e o formato lembra bastante um pendrive. Ele só possui um conector HDMI, para ser plugado na televisão e uma entrada micro USB para conexão do cabo de energia.

Na embalagem, em conjunto com o dispositivo, a Amazon disponibiliza o controle remoto multifuncional e o cabo para manter o Fire TV Stick ligado.

  • Dimensões (L x A x P): 3,0 x 8,6 x 1,3 cm;
  • Peso: 32 g.

Ele pode ser plugado na TV — dependendo da capacidade energética da entrada USB — ou na fonte externa da Amazon, garantindo que a força vai ser suficiente para manter o aparelho em funcionamento.

Um ponto positivo é a presença do adaptador HDMI, concedido com o objetivo de facilitar a conexão do Fire TV Stick em televisões que possuem a entrada em um ângulo desconfortável para o dispositivo ou que estão instaladas na parede.

É atencioso da parte da Amazon incluir um adaptador HDMI na caixa do Fire TV Stick para facilitar a conexão em TVs montadas na parede. Porém, acredito que a solução do Google Chromecast, que já tem uma conexão flexível embutida nos aparelhos, faz mais sentido.

Diferenciais diversos

O hardware do Fire TV Stick entrega a resolução Full HD como qualidade máxima para exibição na tela. Na prática, isso significa que ele é ideal para quem possui televisores com essa definição e não deveria ser utilizado com modelos 4K.

O dispositivo se adapta bem a nitidez proporcionada pelas TVs Full HD, e isso influencia diretamente na experiência visual. Colocando esse aparelho em uma tela 4K, você pode vir a enfrentar problemas de upscaling ou simplesmente desperdiçar o potencial do televisor.

Como principal diferencial, o Fire TV Stick oferece som em formato Dolby Atmos para incrementar a experiência auditiva em entretenimentos. Além disso, ele tem compatibilidade com HDR, HDR 10 e HDR10+, recursos visuais para melhorar a qualidade de imagem dos conteúdos exibidos em streaming.

A interface do Fire OS 7 está presente no aparelho e tem diversas similaridades com o Google TV, que está instalada no Chromecast 4. Porém, o sistema da Amazon se mostra mais organizado na hora de navegar entre os menus.

Além disso, a integração com a Alexa permite o uso dos comandos de voz — que podem ser acionados diretamente pelo controle remoto — com ações que facilitam a navegação e administração de outros dispositivos da marca.

Controle remoto

O controle remoto é um grande diferencial dessa geração do Amazon Fire TV Stick. Ele recebeu botões adicionais para facilitar o acesso a opções específicas, mas não deixa de ser compacto, leve e ergonômico.

Esse controle tem 15 botões, variando entre os direcionais e ajustes. Além disso, no rodapé existem quatro botões de atalho para acessar a Netflix, Disney Plus, bem como os serviços Amazon Music e Prime Video.

No topo está o botão para uso da assistente pessoal Alexa, além do microfone usado para captação dos comandos por voz. A resposta do sistema ao clique é rápida, e isso aprimora a experiência.

Controle do Fire TV Stick (Imagem: Ivo/Canaltech)

O fato do controle ser universal é muito bom, pois permite o uso na plataforma da Amazon e na televisão. Mas, como ele não tem os botões numéricos, a alternância entre canais é mais trabalhosa.

Infelizmente a falta de compatibilidade com monitores cria um ponto negativo para quem tem interesse em injetar o Fire TV Stick no periférico. Isso se deve ao fato dele funcionar via infravermelho, sensor que não é disponibilizado em algumas versões desse tipo de equipamento.

O controle da Fire TV Stick é tudo que eu gosto nesse tipo de aparelho: compacto, cheio de recurso e dá acesso a assistente pessoal Alexa. Sinceramente, gostaria que o controle da minha TV fosse como ele para facilitar o meu acesso aos serviços de streaming presentes no sistema.

Experiência de uso

Eu gosto bastante de usar o Amazon Fire TV Stick. A interface é muito fluida, a navegação está melhor no Fire OS 7 e isso se tornou uma qualidade que merece destaque dessa nova geração do dispositivo.

O fácil acesso a diversos aplicativos na tela inicial é um bom aliado para a “preguiça digital”, pois às vezes é cansativo ficar buscando apps específicos na hora de consumir algum conteúdo.

Porém, no aparelho da Amazon, a primeira tela já mostra quase tudo que pode ser instalado no sistema. Infelizmente notei que alguns aplicativos populares, como Globoplay e HBO Max, não estão disponíveis no Fire TV Stick. Porém, acredito que a Amazon realizará a liberação em breve, pois a empresa está sempre realizando atualizações no sistema.

Até dá para fazer o download de maneira indireta, enviando os arquivos ao dispositivo e instalando. O processo é simples, mas exige atenção para não estragar o sistema do Fire TV Stick. Existem diversos tutoriais na internet que ensinam o passo a passo correto.

Os atalhos no controle são elementos bem-vindos que aprimoram a experiência de uso. O acesso rápido ao Prime Video, Disney+, Netflix e Amazon Music ajuda no meu uso diário.

Alexa

A Alexa está recebendo constantes aperfeiçoamentos, e se tornou o grande diferencial dos dispositivos da Amazon, incluindo o Fire TV Stick. Comparando com outros modelos da categoria, esse é o produto mais evoluído. A presença da assistente pessoal o deixa mais próximo de concorrentes superiores, como o Google Chromecast 4.

O acesso aos comandos se torna ainda mais fácil com o atalho presente no controle remoto. Sendo assim, a pesquisa por conteúdos específicos nas plataformas de streaming, ou ativação de comandos adicionais, se tornou mais fácil.

Por exemplo, existe a possibilidade de adicionar tarefas na agenda e receber notificações de eventos. Diversas opções presentes nos dispositivos da linha Echo podem ser ajustadas no Fire TV Stick.

O Fire TV Stick tem um botão para ativar os comandos da Alexa (Imagem: Ivo/Canaltech)

Eu gosto muito de usar os comandos de voz, ainda mais para busca de filmes e séries. Isso evita os constantes cliques nos aplicativos, aproveitando a praticidade no controle ao acesso das opções. Usar esse botão nas buscas também ajuda a evitar a digitação constante dos títulos.

Todavia, mesmo com essas implementações, algumas opções ainda não funcionam corretamente, mas, ao longo tempo, a Amazon deve ir ajustando para deixar a assistente pessoal melhor. Mas, por enquanto, é necessário lidar com as limitações ainda persistentes no sistema.

Contudo, é preciso avaliar bem se esses problemas de software são importantes para você. Nunca se deve comprar um produto esperando que ele possa melhorar alguma coisa com uma atualização de software, especialmente quando o problema é algo crucial para o seu uso pessoal. Sempre existe a possibilidade — e não só com a Amazon — de a correção demorar anos ou até mesmo nunca chegar.

Concorrentes Diretos

Aqui no Brasil, o Amazon Fire TV Stick possui como principais concorrentes o Chromecast 3 e o Roku Express. Eles têm similaridades na resolução máxima suportada — Full HD —, mas são os diferenciais que tornam a competitividade mais interessante.

O Google Chromecast 3 é uma alternativa atrativa para aqueles que buscam a experiência integrada entre o aparelho e o celular. Entretanto, o grande ponto negativo dessa versão é a necessidade de realizar o espelhamento com o smartphone para exibir qualquer conteúdo na TV.

Mesmo com diversos concorrentes, o Fire TV Stick ainda se destaca (Imagem: Ivo/Canaltech)

A falta de um controle remoto limita a experiência. O preço pode ser um diferencial, pois o Chromecast 3 é mais barato, mas é importante saber que a escolha por ele não é a melhor alternativa. Se você quiser um produto da Google com controle, precisa considerar o Chromecast 4, que é bem mais caro.

Em contrapartida, o Roku Express tem mais pontos positivos, como a interface própria e o controle remoto.
Mesmo que não tenha uma assistente pessoal para controle por voz e faltem os botões para ajuste do volume da TV, a navegação por diversos aplicativos faz ele ser a alternativa mais próxima do Fire TV Stick.

Ficha técnica

  • Dimensões (L x A x P): 3,0 x 8,6 x 1,3 cm;
  • Peso: 32 g;
  • Dimensões controle (L x A x P): 3,8 x 14,2 x 1,6 cm;
  • Peso controle: 43,4 g (sem pilhas);
  • Tecnologia do controle: Bluetooth e Infravermelho;
  • Portas: saída HDMI, Micro USB (apenas para carregar);
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 5.0;
  • Resolução máxima de vídeo: Full HD (1080p) / 60 fps;
  • Formatos HDR suportados: HDR10, HDR10 +, HLG;
  • Formatos de áudio suportados: Som surround Dolby Atmos;
  • Sistema: Fire OS 7;
  • Incluso na caixa: Fire TV Stick, controle remoto por Voz com Alexa, cabo USB e adaptador de energia, cabo extensor de HDMI, 2 pilhas AAA e Guia de Início Rápido.

Conclusão

O Amazon Fire TV Stick é a alternativa ideal para quem quer experimentar uma integração maior entre a Alexa e outros dispositivos da marca. A vasta lista de funcionalidades permite o uso de smartTVs em Full HD com uma interface mais integrada e inteligente.

Um grande ponto positivo é a facilidade no acesso aos comandos e o tempo de resposta ao solicitar algo para a Alexa. Na prática, esses recursos podem levar o público a escolher esta versão, pois o preço é interessante e os benefícios também.

A presença do novo controle remoto mostra a evolução da Amazon, integrando melhor o sistema do equipamento com a inteligência artificial da empresa, que está evoluindo graças aos aperfeiçoamentos constantes.

Amazon Fire TV Stick (Imagem: Ivo/Canaltech)

Dentro do segmento atual, o Fire TV Stick é a melhor alternativa para quem deseja transformar a TV em um produto mais completo, e é uma recomendação nossa aos usuários que já têm familiaridade com produtos da marca e desejam comprar com foco em aproveitar essa sincronização para criar um ecossistema da Amazon.

É importante destacar que essa alternativa só é válida para quem ainda está com uma televisão em resolução Full HD. Para qualidades maiores e que não tem os apps do sistema com as versões mais recentes, é recomendável gastar um pouco mais pelo aparelho Amazon Fire TV Stick 4K.

Mas, quando comparado com os concorrentes, o Fire TV Stick ainda se mantém como a melhor alternativa aos usuários que buscam “ressuscitar” o sistema da televisão antiga, acessando os aplicativos mais recentes e fazendo buscas rápidas com o auxílio da Alexa.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.