Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual celular respeita melhor nosso tom de pele em fotos?

Por| Editado por Léo Müller | 29 de Maio de 2023 às 18h27

Link copiado!

Ivo Meneghel Jr/Canaltech
Ivo Meneghel Jr/Canaltech

O Google separou uma boa porção da apresentação do Pixel 7 para falar sobre um recurso de tom de pele na fotografia. Segundo a empresa, o Real Tone não só é capaz de detectar diferentes tonalidades de cor de pele, como também os registra com maior precisão.

Aqui no Canaltech, a gente considera o que dizem as empresas. Mas também checamos se elas entregam, de fato, o que prometem. Por isso, falei com o nosso fotógrafo Ivo Meneghel Jr. para me ajudar a fazer um comparativo de tons de pele com cinco celulares topo de linha.

Além do Pixel 7 Pro, pegamos o iPhone 14 Pro, o Galaxy S23 Ultra, o Xiaomi 13 e o Xperia 1 IV. E também levamos a câmera profissional do Ivo para usar de referência: quanto mais perto da tonalidade que ela registra, mais perto do tom real a gente considera que cada celular chega.

Continua após a publicidade

Atenção: este texto avalia unicamente o tom de pele de cada fotografado: a Jucyber, com uma pele mais escura; eu, com uma pele branca levemente bronzeada; e o Adriano, com a pele branca mais clara. Outros elementos, como texturas e cores de camisetas e elementos do fundo, foram ignorados.

Tom de pele escuro (Jucyber)

Vamos começar com o tom de pele escuro, para o qual tivemos a nossa apresentadora Jucyber como modelo. No geral, nenhum celular acertou muito bem a tonalidade dela — e, para ser bem honesto, nem mesmo a camiseta ou o cabelo ficaram muito fiéis em nenhuma foto.

Continua após a publicidade

Na câmera principal e no modo retrato, os resultados foram todos bem parecidos. O Pixel 7 Pro saturou um pouco, dando uma tonalidade mais avermelhada do que notamos na foto de referência da Canon EOS RP. Achei o Xiaomi 13 um pouco próximo do celular do Google, mas exagerou um pouco mais no contraste.

A grande decepção foi o Xperia 1 IV, que tentou “embranquecer” a colega Jucyber. Sim, ainda dá para notar que ela tem a pele negra, mas ficou exageradamente mais clara na lente do celular da Sony.

Na minha avaliação, as tonalidades nas selifes também ficaram bem semelhantes às da câmera principal e do modo retrato.

Continua após a publicidade
“Na questão do tom de pele, jogaram o balanço de branco mais quente. A gente estava no parque, não estava tão sol, mas acho que eles se deram bem aqui”, resumiu o Ivo. “Já nas texturas, dá para notar que o Pixel é bom, mas é um pouco forçado”, completou.

Tom de pele claro (Adriano e Felipe)

Para as fotos com pele branca, tivemos dois modelos com tonalidades ligeiramente diferentes. O apresentador Adriano ponte é um pouco mais claro que eu, Felipe Junqueira. Mas isso pode ser porque eu estou mais bronzeado desde que viajei em maio passado, e consegui me esconder menos do Sol desde então.

E isso fez diferença nos resultados de todos os celulares. O Xiaomi 13 chegou mais perto do branco bem claro do Adriano, em comparação com a foto de referência da Canon. O Xperia 1 IV embranqueceu ainda mais o tom de pele do apresentador do Canaltech, enquanto iPhone 14 Pro e Galaxy S23 Ultra deram uma tonalidade mais amarelada.

Continua após a publicidade

O Pixel 7 Pro parece ter aplicado um efeito de blush no rosto do Adriano. Isso dá a impressão, quando você olha a foto próxima à da Canon, que foi aplicado um filtro na imagem do Pixel. Mas tiramos todas elas no modo automático, sem mexer em configurações de cores de nenhum dispositivo.

Já nas minhas fotos, achei a avaliação mais difícil. Nenhum celular conseguiu ser fiel ao tom da minha pele, pelo menos não do que a Canon registrou. E aí vem a surpresa: o Xperia 1 IV foi o que ficou menos longe, apesar de ainda não ter chegado muito perto.

Nas selfies, só notei mudança nas minhas fotos. O Xiaomi 13 conseguiu se aproximar um pouco mais do tom da minha pele, com o Xperia 1 IV um pouco mais distante, mas perto do celular chinês. Os outros foram bem mal, e o Pixel insistiu em me dar uma tonalidade muito mais avermelhada em todas as fotos.

Continua após a publicidade

Foto em grupo

Por fim, uma foto com os três lado a lado. E aí, fica evidente que nenhum celular é realmente preciso ao registrar tom de pele em retrato. Nem separadamente, e nem em grupos. O Xiaomi 13 transformou o trio em personagens de mangá, e o Adriano parece o Edward Cullen!

O Xperia 1 IV me agradou bastante em comparação com a foto de referência. Mas achei que o iPhone 14 Pro também conseguiu um resultado bem interessante, com uma saturação melhor. Para alguns observadores, o Pixel 7 Pro também pode ser escolhido como o melhor.

Continua após a publicidade

Enfim, acho que a conclusão final é que os celulares, mesmo os topo de linha, ainda sofrem para registrar corretamente os diferentes tons de pele. E não falo apenas de peles negras, amarelas e não-brancas. Note as diferenças nas fotos do Adriano e minhas. Nenhum conseguiu ficar realmente parecido com a foto de referência.

O importante, acho, não é registrar com precisão o tom de nossa pele. É claro que é importante respeitar isso, e reconhecer rostos de todas as cores. Mas, no final, o que vale mesmo é você olhar para a foto e gostar minimamente do resultado.

“Eu compraria o Xiaomi porque essas fotos estão tão dramáticas, tão estilizadas, que elas são melhores que a realidade”, brincou Adriano. O que deixa bem claro que fotografia é uma análise muito mais subjetiva: você pode preferir uma versão não realista, e está tudo bem.