Publicidade

Por que celulares pequenos não fazem mais sentido?

Por| Editado por Léo Müller | 26 de Janeiro de 2024 às 09h05

Link copiado!

Jeremy Bezanger/Unsplash
Jeremy Bezanger/Unsplash

Você provavelmente já notou que está cada vez mais difícil encontrar celulares com tela pequena. E mesmo os smartphones mais compactos dos últimos anos ainda têm display com mais de cinco polegadas, como é o caso do iPhone mini — que descanse em paz.

Uma questão de demanda

O primeiro ponto é a demanda por smartphones pequenos. Existe, mas não é suficiente para a indústria investir nesse tipo de dispositivo. No geral, o consumidor quer telas maiores por dois motivos principais: mais espaço para o conteúdo e mais bateria. O segundo, principalmente, é um dos pontos mais importantes.

Continua após a publicidade

Em termos simples, quanto maior a tela, mais o espaço interno aumenta. Mesmo que as fabricantes reduzam bem as bordas, displays maiores ainda suportam baterias com mais carga dentro de si. E o tempo de uso é um dos fatores que mais buscam no smartphone.

Além disso, o display maior abre duas possibilidades: mais espaço para conteúdo ou letras maiores. Como a nossa vida está cada vez mais dentro de nossos celulares, o conforto de ter mais espaço acaba se tornando um fator buscado.

De acordo com a consultoria IDC, a linha iPhone 13 foi a mais vendida no mundo no primeiro trimestre de 2022. Porém, outras consultorias do mercado estimaram que o iPhone 13 Mini respondeu por apenas 3% das vendas da linha. A Apple abandonou o modelo pequeno e passou a oferecer o iPhone 14 Plus, que teve aceitação maior.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Concessões demais

Além de ter menos bateria, um celular menor exige mais concessões para ser construído. Desde a quantidade e o tipo de sensores de câmera, até os drivers de conectividade e afins precisam ser muito bem pensados para entrar em um espaço menor. E isso pode acabar gerando qualidade inferior para alguns aspectos.

Uma questão técnica importante é o aquecimento dos chips, cada vez mais poderosos. Eles exigem um sistema de resfriamento cada vez mais parrudo para evitar perda de desempenho. E aí, alguma coisa precisaria ficar de fora para evitar que o processador superaqueça.

Continua após a publicidade

E para colocar câmeras mais poderosas? Sensores maiores tiram fotos melhores. Mas eles exigem mais espaço, e em um smartphone com tela pequena e tamanho compacto, fica difícil fazer a conta bater.

Mas vamos falar de algumas questões mais práticas. Hoje em dia, usamos o celular muito mais do que quando os smartphones começaram a chegar ao mercado. As redes sociais são parte do dia a dia de muita gente. O espaço na tela para dividir atenção entre linhas do tempo e outras tarefas é um bônus dos displays maiores.

Outra questão é o teclado. É muito difícil encontrar smartphone com teclado físico hoje em dia. E para ficar confortável de escrever e enxergar o texto que está sendo digitado, é preciso uma tela grande.

Ou seja, apesar de existir um movimento de entusiastas dos celulares compactos, eles não fazem mais sentido atualmente. Nem para a indústria, que vê um volume de vendas muito pequeno, e nem para o usuário, que precisa de espaço para ler e interagir com o conteúdo na tela.