Comparativo Kindle Paperwhite 11 x  Paperwhite Signature Edition

Comparativo Kindle Paperwhite 11 x Paperwhite Signature Edition

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 13 de Janeiro de 2022 às 10h56
Rafael Damini / Canaltech

A nova geração da linha Kindle Paperwhite chegou no último semestre do ano passado com dois modelos “diferentes”. Além da versão comum, a Amazon anunciou também um modelo mais completo, batizado de Kindle Paperwhite Signature Edition.

O novo e-reader já deixou bem claro que os avanços são bons e justificam o aumento no preço base. Mas o que ainda pode levantar um pouco de dúvidas na hora de comprar o novo leitor digital é qual modelo escolher.

Na geração passada, a Amazon lançou apenas um aparelho com duas variantes, que se diferenciam apenas na quantidade de armazenamento. Era possível escolher entre 8 ou 32 GB.

Agora, as diferenças entre os dois modelos apresentados pela marca são mais substanciais, o que torna mais difícil a escolha. Afinal, é melhor comprar o Kindle Paperwhite (11ª Geração) “comum” ou a Signature Edition.

Neste comparativo, vou mostrar os principais aspectos deles e destacar suas diferenças, para te ajudar a chegar a melhor escolha.

Design

Novo Kindle Paperwhite apresenta identidade visual já conhecida da linha (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Aqui não há diferença alguma entre os dois modelos: eles apresentam exatamente o mesmo design, que já segue a identidade visual da linha Paperwhite.

Dito isto, temos um leitor com dimensões de 174 x 125 x 8,1 mm. As bordas são as mesmas, bem finas e consideravelmente menores se comparadas com a geração passada dos populares leitores. O acabamento é emborrachado e ajuda a melhorar a pegada do aparelho.

Na parte inferior, é possível localizar sua única tecla física, que serve para acender ou ligar a tela, além de reiniciar o dispositivo. Nessa área, também encontramos uma luz LED, que indica o carregamento da bateria ou acende no momento que a tela é ligada.

Tela

A tela dos novos Kindles apresenta grandes avanços em relação à geração passada (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

A tela também tem o mesmo tamanho nos dois dispositivos, ou seja, um display e-ink de 6,8 — bem maior do que as 6 polegadas da geração passada. Tanto a edição comum quanto a signature Edition possuem 17 LEDs espalhados em volta do painel, para evitar pontos escuros ou sombreados.

A diferença aqui começa na iluminação. Enquanto os dois modelos possuem controle de brilho e temperatura da tela em 24 níveis, apenas o Kindle Paperwhite Signature Edition permite que a intensidade do brilho seja definido de forma automática, de acordo com a iluminação ambiente.

Já a configuração de controle de temperatura pode ser definida de forma automática de acordo com alguns cenários — como horário ou nascer e pôr do sol — tanto na edição mais completa quanto no modelo comum.

A densidade da tela também é a mesma para as duas variantes — são 300 ppi, exatamente a mesma configuração do Kindle Oasis ou do Kindle Paperwhite da geração passada.

Desempenho e Experiência de uso

Kindle Paperwhite Signature Edition se destaca pelo armazenamento generoso (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Aqui temos mais uma diferença entre os dois modelos. Na geração passada, a única coisa que mudava de uma variante do Kindle Paperwhite para a outra era a quantidade de armazenamento.

Agora, o Kindle Paperwhite Signature Edition é o único a oferecer da linha a oferecer um armazenamento de 32 GB, enquanto o Kindle Paperwhite mais simples chega com 8 GB.

É importante destacar que, para nós brasileiros — que utilizamos uma conta da Amazon oficial no Brasil — uma opção de memória tão grande acaba não sendo muito necessária. Com ebooks são consideravelmente leves, dificilmente um usuário ocupará os 8GB da edição comum.

Mas, ter 32 GB disponíveis pode ser mais útil no futuro quando (e se) a Amazon decidir trazer o serviço Audible para nosso país. Com isso, os leitores terão a opção de ouvir áudio-livros direto no Kindle, o que ocupará um espaço maior no armazenamento.

Fora isso, a experiência de uso é basicamente a mesma: o leitor é 20 vezes mais rápido do que o modelo anterior, mas o desempenho dos dois novos aparelhos não muda, com um sistema mais fluido na hora de trocar páginas ou abrir menus.

Bateria e carregamento

Novos modelos da linha Paperwhite inauguram o conector USB-C para carregamento (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

A Amazon nunca informa a capacidade da bateria dos dispositivos Kindle na ficha de especificações, mas dá uma estimativa de quanto ela dura em dias — ou semanas, neste caso.

Para o novo Kindle Paperwhite — tanto o comum quanto o Signature Edition — são 10 semanas de uso com uma única carga. Este é um avanço importante em relação à geração passada, que oferecia “apenas” seis semanas.

Em relação ao carregamento, o aparelho Signature Edition destaca- se bastante em relação ao seu irmão: ele é o único a oferecer carregamento sem fio. Apesar disso, ambos chegam com um conector USB-C, mas é interessante ver que a Amazon deu esse recurso a mais ao modelo premium.

A marca informa que os dois modelos levam cinco horas para serem carregados completamente quando conectados ao computador. Esse número cai para duas horas e meia com o auxílio de um adaptador de 9W para ir direto à tomada. Já o carregamento sem fio do Signature Edition oferece uma carga de três horas com um acessório compatível com potência de 10W.

É válido frisar que o kit dos dois modelos inclui apenas o cabo USB-C e, portanto, o usuário precisa adquirir o adaptador de tomada ou carregador por indução à parte.

Kindle Paperwhite 11 ou Signature Edition qual é melhor?

Kindle Paperwhite Signature Edition é a melhor opção para leitores mais ávidos (Imagem: Rafael Damini / Canaltech)

Não há dúvidas de que o Kindle Paperwhite Signature Edition é o melhor entre os novos leitores digitais da Amazon. O dispositivo não só trouxe pela primeira vez um conector USB-C para carga, como também inaugurou o carregamento sem fio nos populares e-readers da marca.

Além disso, o aparelho também apresenta uma quantidade em armazenamento bem maior — são 32 GB contra 8 GB do modelo base. Isso será bastante útil caso a gigante do varejo norte-americano finalmente traga a plataforma Audible para nosso país.

Outro destaque é em relação à sua tela. Enquanto as duas versões herdaram o controle de temperatura do display da linha Oasis, apenas o Signature Edition oferece também um brilho automático, que ajusta a intensidade da tela de acordo com a iluminação ambiente — outra funcionalidade antes exclusiva do modelo high-end da marca.

O único aspecto negativo é seu preço. O novo Kindle Paperwhite “comum” já tem o valor bem “salgado” de R$ 649, mas o Signature Edition supera isso, sendo vendido por nada menos do que R$ 849 no site oficial da Amazon.

De qualquer forma, o acréscimo de R$ 200 é justo, visto que o dispositivo já oferece carregamento sem fio e tem armazenamento bem generoso — algo que o deixará muito à frente caso o serviço de áudio-livros dê as caras por aqui.

Tabela de especificações

Kindle Paperwhite 11 Kindle Paperwhite Signature Edition
Dimensões 174 x 125 x 8,1 mm 174 x 125 x 8,1 mm
Tela 6,8 polegadas 6,8 polegadas
Resolução 300 ppi 300 ppi
Carregamento USB-C USB-C ou sem fio
Bateria 10 semanas de uso 10 semanas de uso
Resistência à água IPX8 IPX8
Armazenamento 8 GB 32 GB
Ajuste de brilho Sim, 24 níveis Sim, 24 níveis com brilho automático
Ajuste de temperatura Sim, 24 níveis Sim, 24 níveis

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.