Conheça o Tracks Air, fone de ouvido Bluetooth que acompanha o Motorola Moto G

Por Pedro Cipoli

O Motorola Moto G está disponível em três versões: a básica, com armazenamento interno de 8 GB, a Colors Edition, com quatro tampas traseiras coloridas (amarela, branca, rosa e preta) e o Moto G com 16 GB, e Music Edition. Essa última não vem com capas coloridas, embora mantenha os 16 GB de armazenamento interno, mas traz o Tracks Air, fone de ouvido Bluetooth fabricado pela Sol Republic.

Muitos usuários olharam com desconfiança para esta versão, que também despertou nossa curiosidade. A dúvida mais comum é "Presta?", afinal, fones de ouvido Bluetooth costumam custar um pouco mais caro mesmo para modelos com qualidade básica (como o Dazz Bluetooth de R$ 249), passando facilmente dos R$ 800 em modelos com boa qualidade, caso do TDK Performance WR700.

Essas informações realmente nos dão motivos para suspeitar do Tracks Air, afinal, a diferença não é tão grande a ponto de esperarmos muito, correto? Bom, para sermos sinceros, temos aqui uma agradável surpresa, já que o Tracks Air realmente nos surpreendeu, nos dando pouco terreno para reclamar. Depois de alguns dias de uso ele virou um excelente companheiro para quem faz questão de não ver um único fio em qualquer situação.

Ele é composto de quatro partes: os dois alto falantes, a haste e o cabo. Quando falamos "partes" queremos dizer o mesmo que componentes separados, já que ele vem desmontado na embalagem. Basta inserir os alto falantes na haste, esta com um interior metálico que liga ambos, pareá-lo com qualquer dispositivo compatível com Bluetooth ou NFC (não precisa ficar restrito ao Moto G) e começar a usar ("Tracks Air is ready to pair!", nas palavras do próprio fone).

O que mais gostamos no Tracks Air é que ele funciona com uma bateria interna e não precisa de conector. Segundo a Motorola, ele é capaz de fucionar por 15 horas antes de precisar ser recarregado, informando inclusive quanto tempo resta ("More than thirteen hours of playtime!"). Quando está acabando o LED do botão Power fica vermelho, bastando carregá-lo com qualquer carregador micro USB até que o LED fique azul.

Para quem gosta do bom e velho fio é possível utilizá-lo como fone de ouvido convencional. Basta conectar o cabo destacável que vem junto na embalagem. Em nossos testes a qualidade de áudio com o Bluetooth se mostrou ligeiramente melhor do que com os fios, com a vantagem adicional de poder controlar o volume diretamente no fone. As especificações dizem que o alcance do Bluetooth é de até 50 metros. Bem, não chegamos tão longe, já que ele funciona sem engasgos mesmo com duas paredes de distância e este é um resultado bom por si só.

Podemos dizer que a qualidade é acima da média, algo entre o modelo da Dazz e o da TDK que mencionamos acima, com graves muito bem pronunciados e agudos bem definidos. Porém, essas características não se aplicam aos médios – em geral, os modelos mais básicos costumam falhar nesse aspecto e não conseguimos escutar algumas frequências em músicas com bitrate maior.

No quesito conforto não temos críticas, ele não machuca mesmo com o uso de óculos. Porém, o uso prolongado (mais de 3 horas) incomoda devido à pressão dos alto falantes, algo que não é possível ajustar. De qualquer forma, essa pressão faz com que o isolamento fique muito bom, e mal conseguimos escutar o colega ao lado mesmo em volumes mais baixos. O driver é de 40 milímetros, padrão de muitos headphones, e isso surpreende bastante por se tratar de um modelo que não envolve completamente a orelha.

Conclusão

Voltando à principal dúvida sobre o Tracks Air, vale a pena investir mais pelo fone? Como ele é compatível com qualquer aparelho, acreditamos que sim. Ele certamente não possui a qualidade de um bom fone de ouvido adquirido separadamente, assim como não agradará os audiófilos mais exigentes, mas mesmo assim oferece uma qualidade acima da média.

Uma dica: se você está de olho no Moto G, essa com certeza é a melhor opção. Além de ser a versão de 16 GB de armazenamento (algo essencial, já que o Moto G não suporta cartões micro SD), a diferença em relação à versão Colors é pequena. Esqueça as capas coloridas, que dificilmente serão trocadas depois de alguns meses.

Vantagens

  • O valor do modelo é de quase US$ 200 da Amazon, o que faz com que ele saia quase pelo preço de custo aqui no Brasil
  • Qualidade sonora acima da média
  • Boa duração de bateria sem ficar dependente de pilhas

Desvantagens

  • Não encontramos uma versão preta à venda
  • Os médios ficam abaixo do esperado
Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.