Como transformar qualquer aparelho em um celular para idoso

Como transformar qualquer aparelho em um celular para idoso

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 13 de Agosto de 2021 às 18h00
Ellen Monike/Canaltech

Conforme o uso de dispositivos móveis cresce mundo afora, a busca por celular para idoso também aumenta. Infelizmente, os modelos desenvolvidos com este propósito disponíveis no mercado brasileiro não valem a pena, pois possuem hardware muito ruim para entregar o mínimo de uma experiência razoável em 2021.

A boa notícia é que existem diversos aplicativos que transformam qualquer aparelho Android em um celular para idosos, e a maior parte é gratuita. Um dos mais completos é o BaldPhone, que transforma a interface com botões e fonte gigantes, além de oferecer opções de acessibilidade que vão deixar o usuário muito mais confortável com o celular na mão.

O aplicativo possui código aberto — ou seja, pode ser analisado por qualquer pessoa para certificar-se de que realmente executa apenas aquilo que propõe — e não possui propagandas, compras dentro do app e nem a necessidade de instalar outras aplicações para o uso básico. Inclui discador e lista de contatos nativos (também com fonte grande) e lembrete para medicamentos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Veja a seguir como transformar qualquer aparelho em um celular para idoso com o BaldPhone de maneira gratuita e segura. E não precisa de um smartphone muito poderoso para ter uma experiência fluida com o app.

O que é um lançador?

Em primeiro lugar, é importante entender que você instalará um lançador desenvolvido por terceiros no smartphone. Também conhecido como launcher, esse aplicativo é nada menos que a interface principal do celular. É a tela inicial que abriga todas as aplicações instaladas, estejam elas distribuídas em várias páginas ou apenas em uma lista geral, chamada gaveta de apps.

Praticamente toda função de um smartphone depende de uma aplicação para rodar, desde o discador até as configurações de rede, tela e afins. Por isso, todo celular já tem uma lista considerável de aplicativos instalados logo que sai da caixa: cada um tem uma função essencial para o bom funcionamento do aparelho.

O lançador é o mais importante, e dá para instalar uma alternativa à opção que vem de fábrica. O BaldPhone é apenas uma delas, e por ser o mais completo dentre os que o Canaltech testou, é o que indicamos para transformar um aparelho em celular para idoso.

Vantagens do BaldPhone

Quase todo smartphone moderno possui opções de ajuste do tamanho da fonte e de ícones, mas isso não é suficiente para transformar um aparelho em celular para idoso. O BaldPhone vai além de mudar a interface visual, pois também oferece ajustes de acessibilidade como aumento no tempo de resposta ao toque, atalhos mais rápidos para funções importantes e um lembrete de medicamentos.

O lançador tem uma interface simples, com ícones e relógio em tamanho grande e três níveis de acessibilidade: alta, média ou regular. A primeira tem navegação por setas, com atraso do toque longo — ou seja, é preciso segurar o clique na tela por mais tempo para o comando ser aceito —, enquanto a última mantém os gestos de deslizar como em um smartphone tradicional. Isso já é configurado logo no início, e pode ser alterado posteriormente sem dificuldade.

Soma-se a tudo isso o fato de ser gratuito sem anúncios ou compras dentro do aplicativo, ou seja, não há necessidade de comprar nada para melhorar ainda mais a experiência. E, como já mencionei, o app tem código aberto, o que permite que outros desenvolvedores ou alguém que tenha noção de programação possa analisar se está tudo dentro do esperado, sem coleta de dados ou execuções maliciosas por baixo do pano.

Atalhos para contatos de emergência, carga da bateria, lanterna, sons de chamadas e notificações ficam sempre à mão na primeira fileira de todas as telas do app. Há ainda atalhos rápidos na página inicial e a possibilidade de adicionar outros aplicativos, além de uma tela só para escrever notas.

Como transformar qualquer aparelho em um celular para idoso

Após baixar e instalar o BaldPhone gratuitamente na Google Play Store, é necessário fazer algumas configurações para transformar o aparelho em um celular para idoso. Não precisa de um smartphone muito potente para isso, mas é recomendado que tenha, pelo menos, 3 GB de memória RAM para rodar o lançador e apps auxiliares sem problemas.

Após a instalação, abra o BaldPhone e siga as instruções na tela para realizar as primeiras configurações. Logo de início, você já vê um dos diferenciais do lançador, que é a possibilidade de mudar o tempo de resposta ao toque e a maneira como o usuário navega no celular. Siga o tutorial a seguir para deixar o smartphone pronto para o uso de uma pessoa idosa ou que precisa de maior acessibilidade.

Passo 1: toque e segure a seta para avançar a tela.

Basta tocar e segurar a seta na primeira tela para seguir (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 2: escolha o nível de acessibilidade. O regular mantém a navegação como um smartphone tradicional, enquanto as outras duas vão substituir o gesto de deslizar a tela por setas, além de exigir toque mais longo para aceitar o comando.

Quanto mais alto o nível de acessibilidade, mais lenta é a resposta ao toque (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 3: defina o BaldPhone como tela inicial. Essa configuração é essencial para que o usuário sempre retorne à tela do lançador quando tocar no botão Home, evitando que ele volte à tela inicial de fábrica.

Lançador deve ser definido como tela inicial para o celular sempre voltar a ele (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 4: ajuste as permissões do app. Este é um processo um pouco mais demorado, e você precisa ir até as configurações do aplicativo, deslizando para a direita na tela inicial.

Configurações do app está na segunda tela, deslizando à direita (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Passo 5: dentro do menu de ajustes, procure a opção ‘Conceder Todas Permissões’, e libere uma a uma. Esse passo é essencial para o correto funcionamento do lançador e evita que o usuário final tenha problemas que potencialmente não saberia resolver sozinho.

Conceda as permissões para que o lançador funcione corretamente (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Configurações adicionais

O BaldPhone é mais do que apenas uma interface amigável para idosos. O aplicativo tem alguns recursos nativos bem interessantes para ajudar o dia a dia dessas pessoas, como lembretes de remédios, acesso facilitado à lanterna e notificações, além de uma lista de contatos de emergência.

Primeiro, vamos entender melhor o aplicativo. A primeira tela é editável, e traz os principais atalhos: telefone, discador e contatos na primeira linha; editar página inicial, assistente e mensagens na segunda; fotos, câmera e vídeos na terceira; e medicamento, aplicativos e alarmes na última.

Note que há dois acessos ao discador, e um deles pode ser substituído para algo mais importante, que fica a seu critério. Recomendo tirar o atalho nomeado como Telefone, pois este leva para o app nativo do celular. O outro tem uma interface semelhante à do BaldPhone e pode ser mais interessante para o usuário idoso.

Você pode incluir um atalho para a calculadora, que é um recurso útil no smartphone. Também sugiro a troca do atalho de mensagens para o WhatsApp, já que a maior parte dos brasileiros usa o mensageiro instantâneo no lugar dos SMS. O atalho para editar a página inicial também pode ser trocado, pois há outra maneira de acessar esta função, e pode ser melhor não deixar isso tão fácil para o usuário final.

Página inicial padrão, à esquerda, e com atalhos personalizados, à direita (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Ao deslizar para a direita (ou tocar na seta para a esquerda), você vai para uma tela com as configurações, navegador e aplicativo de mapas padrão, e tutorial em vídeo. Infelizmente, esses guias estão em um idioma estrangeiro e são pouco úteis para o usuário brasileiro. Não se preocupe: a interface em si está toda em português, e a tradução foi muito bem feita.

A terceira tela à esquerda tem as notas, que podem ser faladas para o celular transformar em texto ou digitadas diretamente. É usado um algoritmo do Google, então a conversão de voz é satisfatoriamente precisa.

Como incluir mais atalhos

Para inlcuir atalhos extras, basta acessar lista de apps, tocar no ícone desejado e escolher Adicionar atalho (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Além de substituir alguns dos ícones na página inicial, também dá para criar telas adicionais com mais aplicativos de fácil acesso no BaldPhone. Para isso, basta acessar a lista completa de aplicações (que eu recomendo ficar na lista da Home, pois não há outro acesso a ela), tocar em qualquer app e incluir atalho. Serão criadas duas colunas com quatro fileiras em cada página adicional.

Aqui dá para incluir atalhos para banco e outras aplicações como e-mail, buscador, algum joguinho, agenda e muito mais. O ideal é incluir acesso a qualquer app que o usuário final possa precisar, para ele não precisar instalar mais nada e ter à mão tudo aquilo que necessita, sem ter que ir para a lista alfabética com aplicações que ele talvez desconheça, mas que são essenciais para o funcionamento correto do celular.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.