O que é VCD?

Por Redação

VCD (Video Compact Disc) é um padrão que reproduz vídeos a partir de um CD. Os dados de áudio e vídeo que estão em formato VCD são codificados no padrão MPEG-1. Geralmente, o áudio de um VCD é gravado em formato Dolby Digital Surround. Já a qualidade do vídeo é similar à qualidade existente em gravações de VHS.

No Video Compact Disc, os dados são gravados de uma forma padrão a fim de garantir a leitura e a reprodução em demais aparelhos capazes de reproduzir o formato VCD, como é o caso da maioria dos atuais DVD Players existentes no mercado.

A vantagem dos VCD em comparação com as gravações em VHS é que a qualidade dos arquivos de áudio e vídeo presentes no Video Compact Disc não sofre degradação ao longo do tempo. Isso fez com que várias fabricantes apostassem no modelo e diversas empresas adotassem esse formato para a gravação de filmes e vídeos musicais.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Ainda que as novas tecnologias de reprodução de vídeo e áudio tenham ganhado cada vez mais espaço no mercado, o padrão VCD ainda é popular na Ásia e utilizado em todo o mundo. Com o lançamento da versão 2.0, o modelo ganhou mais força, pois apresentou melhorias para acompanhar os avanços tecnológicos. Devido a versatilidade e a natureza econômica da tecnologia por trás do formato, os VCDs têm tudo para durar ainda por vários anos.

A versão 1.1 do padrão VCD foi criada em 1993 e lançada comercialmente no final deste ano nos Estados Unidos, Europa e Japão. Já a versão 2.0 apareceu no mercado em 1995, com resolução um pouco melhorada em relação à antecessora, além de apresentar o sistema PAL.

O VCD foi uma aposta para tentar estabelecer um padrão digital para filmes, após a tentativa do Laserdisc. Na época de seu lançamento, muitos leitores de VCD estavam disponíveis para serem vendidos nas lojas, no entanto, o modelo não pegou, devido às deficiências apresentadas, como a facilidade de copiar os discos que não tinham nenhum sistema de proteção. Especialmente no Ocidente, o formato começou a cair em desuso e foi rejeitado pelos consumidores e pela indústria de cinema, que não via benefícios significativos em utilizar o formato para promover seus produtos. Um dos poucos filmes lançados pelas grandes empresas do cinema no formato VCD foi o consagrado Top Gun.

Com os aparelhos VCD Players fracassando nas vendas, o Ocidente logo reinventou-se e lançou um novo formato – o DVD, em 1996, que viria a derrubar ainda mais a tecnologia VCD. No entanto, esse ainda não era o fim do padrão.

Na Ásia, em especial na China, o VCD vingou e tornou-se a principal fonte para se comercializar filmes. O formato VHS foi rapidamente substituído pelo VCD durante os anos 90. Filmes eram relançados no novo formato, popularizando os aparelhos VCD e os leitores MPEG-1 para PCs.

Com o aumento da utilização e transporte de arquivos e dados, o VCD voltou a ganhar força no final dos anos 90. Ele estabeleceu-se como uma forma pequena e rápida de armazenar filmes. Os aparelhos DVD deram impulso à utilização dos VCDs por possuírem suporte ao formato, que ainda foi bastante utilizado até meados da última década.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.