O que é FireWire?

Por Redação

FireWire é uma tecnologia criada pela Apple em 1986 para computadores pessoais e aparelhos digitais de áudio e vídeo para oferecer comunicações em alta velocidade e serviços de dados em tempo real. Trata-se de uma interface serial ou porta de barramento serial amplamente adotada por fabricantes de periféricos digitais, sendo considerada uma tecnologia sucessora a interface paralela SCSI.

Empresas como Sony, Canon, JVC e Kodak utilizam o FireWire como padrão, visto ser muito utilizado em indústrias e por profissionais. Também é conhecido como i.Link, IEEE 1394 ou Hugh Performance Serial Bus/HPSB, tendo sido utilizado até mesmo no iPod por algum tempo, permitindo que novas músicas pudessem ser carregadas mais rapidamente no dispositivo e recarregar simultaneamente a bateria utilizando apenas um único cabo. Hoje em dia, a Apple descontinuou o FireWire para iPods, utilizando apenas o USB 2.0.

O FireWire chegou ao mercado com a intenção de ser uma porta universal, eliminando vários outros tipos de cabos e conectores que eram utilizados pelos usuários. Por meio do auxílio de software, a tecnologia é perfeita para criar sistemas de ad-hoc, ou seja, onde só existem terminais e nenhum roteador.

Vários sistemas operacionais possuem suporte a ligações de rede via FireWire. Os mais conhecidos são o Linux, o Windows XP e o Mac OS X. Por meio de um cabo FireWire, a transferência de dados entre dois computadores é bem mais rápida e praticamente não necessita de configuração de ligação de rede. Uma rede entre duas máquinas pode ser criada sem hub utilizando a conexão. Em jogos de videogame, por exemplo, como o Gran Turismo 3 para PlayStation 2, existem a opção de jogo via rede FireWire.

Os dispositivos que utilizam a tecnologia FireWire podem se comunicar entre si por meio do acesso direto da memória, que consiste no dispositivo utilizar o hardware para mapear a memória interna para a memória física do FireWire. Essa capacidade é utilizada pelo SBP (Serial Bus Protocol) com o objetivo de reduzir o número de interrupts e buffer copies.

Em algumas utilizações, em especial em PCs e Macs com a interface OHCI, o mapeamento entre a memória física do FireWire e a memória física do dispositivo é feito sem a necessidade de intervenção do sistema operacional, recorrendo-se apenas ao hardware. Isso permite uma comunicação com pouca latência e extremamente veloz entre as fontes de dados, sem a necessidade ainda de cópias desnecessárias.

Apesar da versatilidade e velocidade, o FireWire pode apresentar riscos relacionados a segurança se dispositivos não-seguros estiverem ligados ao bus. Por causa disso, a maioria das implementações de alta segurança adquirem máquinas recentes e atualizadas para mapearem um espaço de memória virtual para a memória física do FireWire. Essa característica também pode ser utilizada para analisar minuciosamente uma máquina que possua um SO que tenha falhado, além de também ser usado para operações de gestão remota em alguns sistemas.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.