Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Lenovo Yoga Slim 9i 2022 | Um dos melhores ultrafinos

Por| Editado por Léo Müller | 26 de Outubro de 2022 às 19h00

Link copiado!

Review Lenovo Yoga Slim 9i 2022 | Um dos melhores ultrafinos
Review Lenovo Yoga Slim 9i 2022 | Um dos melhores ultrafinos
Yoga Slim 9i

O Yoga Slim 9i 2022, da Lenovo, é um notebook ultrafino premium para quem precisa de um notebook rápido, leve e com construção que valoriza a beleza e a durabilidade.

O dispositivo vem evoluindo de maneira muito satisfatória, sendo que o modelo 2022 traz um design remodelado em relação ao modelo de 2021, deixando de lado a cor preta e a tampa com textura em couro. A tela também melhorou e ficou muito mais nítida, para poder bater de frente com concorrentes que possuem tela 4K.

Fora isso, outras características avançadas foram mantidas, e, claro, o Yoga Slim 9i 2022 já traz um processador Intel Core i7 de 12ª geração, pois alto desempenho em um equipamento de luxo é sempre bem-vindo. Afinal, essa categoria de notebook costuma ter preços mais elevados, já que são destinados a profissionais exigentes, que fazem questão de um dispositivo rápido e responsivo.

Continua após a publicidade

Eu testei o Yoga Slim 9i por alguns dias e digo se vale a pena investir neste notebook incrivelmente bonito e sofisticado, ressaltando suas melhores e piores características.

Continua após a publicidade

Design, Construção e Conectividade

Como parte do programa Intel EVO, o Yoga Slim 9i precisa obedecer a algumas exigências relacionadas à construção, recursos, desempenho, entre outras. Isso torna o equipamento reconhecidamente confiável para uma determinada categoria de profissionais.

  • Dimensões: 14,9 mm x 315 mm x 214,4 mm (A x L x P);
  • Peso: a partir de 1,37 kg.

O Yoga Slim 9i 2022 é construído com parte de material reciclado, incluindo a liga de alumínio usada no chassi (50%) e o plástico usado na confecção da bateria (25%). A embalagem também é ecológica, possuindo certificação FSC, uma característica bastante destacada pela Lenovo, que considera seu notebook um dispositivo criado com foco na sustentabilidade.

Continua após a publicidade

O notebook é todo na cor creme, que a Lenovo chama de “aveia”, e tem tampa com cobertura em vidro 3D. Na parte interna e inferior, podemos perceber a textura que indica o material de liga de alumínio. Os cantos são arredondados, e a moldura de sua base é protegida por uma camada de metal, dando um toque extra de sofisticação e durabilidade. O corpo do notebook em si é bem rígido e firme, apesar da pouca espessura.

Na parte de baixo do equipamento há saídas de ar que ajudam na refrigeração e também dois alto-falantes, um de cada lado. Já na parte interna, o notebook conta com mais dois alto-falantes, um de cada lado do teclado, além do touchpad bem amplo.

Continua após a publicidade

Em questão de conectividade, o Yoga Slim 9i é bem modesto, resultado de sua pouca espessura. O laptop tem duas portas Thunderbolt 4 (com DisplayPort 1.4) e uma entrada para fones/microfone na parte esquerda. À direita, temos mais uma porta Thunderbolt 4 (com DisplayPort 1.4), uma trava de segurança para a webcam e o botão liga/desliga.

As conexões sem fio do Yoga Slim 9i incluem Wi-Fi 6E 11AX (2x2) – requer Windows 11 Pro – e Bluetooth 5.1.

Tela

A tela do Yoga Slim 9i oferece qualidade sensacional, com cores vivas e níveis de preto muito profundos, além de excelente ângulo de visão e bordas bem finas.

Continua após a publicidade
  • Tecnologia do painel: OLED;
  • Tamanho: 14 polegadas;
  • Resolução: 2.8K WQHD+ (2880 x 1800 pixels)
  • Brilho: 400 nits;
  • Taxa de atualização: 60 ou 90 Hz;
  • Recursos extras: compatível com Dolby Vision.

É bem agradável perceber que os fabricantes estão adotando telas de resoluções mais altas, pois a diferença é bem perceptível quando comparamos notebooks Full HD com as telas de nossos celulares.

Resolução alta não é luxo, mas um recurso que aumenta o prazer durante o consumo de filmes, séries e jogos. Além disso, há uma melhora geral na experiência de uso do dispositivo, pois a leitura de documentos e páginas web fica muito mais confortável.

Continua após a publicidade

Nesse sentido, o Yoga Slim 9i se sai muito bem, mesmo não tendo uma tela 4K, como alguns possíveis concorrentes de mesma categoria.

Especificações à parte, o painel OLED já oferece qualidade bem acima da média. Sem falar que a tela suporta Dolby Vision e tem taxa de atualização de 90 Hz, que deixa as animações mais fluidas e agradáveis.

Assim como a versão anterior do Yoga Slim 9i, o modelo de 2022 também tem tela sensível ao toque. E, embora a tampa do notebook não tenha ângulo de abertura de 360°, o recurso deixa o uso do dispositivo muito mais ágil e prático. Como eu não faço questão de teclado virtual, consigo interagir com o laptop intercalando entre os toques na tela e no teclado físico.

Continua após a publicidade

Teclado e touchpad

O Yoga Slim 9i é tão bem construído que, mesmo sendo compacto, traz um teclado simples, mas muito confortável de ser utilizado. A Lenovo optou por deixar o pad numérico de lado, para dar mais espaço para as teclas mais usadas, incluindo as de uso frequente, como Enter e Shift. Até as setas direcionais tiveram destaque nesse layout.

  • Padrão: ABNT2;
  • Retroiluminação: sim (ligado, desligado e automático);
  • Touchpad com múltiplos toques: sim.
Continua após a publicidade

O teclado tem perfil baixo, com uma sensibilidade bem agradável, que facilita a digitação. Fora isso, as teclas usam o padrão ABNT2, apropriado para usuários brasileiros. Há ainda o recurso de retroiluminação, que pode ser ligado, desligado ou configurado como automático.

O touchpad do Yoga Slim 9i segue o alto padrão do dispositivo. Ele é incrivelmente amplo, desafiando o tamanho reduzido do equipamento. Adicionalmente, o touchpad é extremamente preciso e suporta atalhos por múltiplos toques.

Configuração e desempenho

Continua após a publicidade

A versão do Yoga Slim 9i lançada este ano traz um chip Intel de 12ª geração. A proposta do modelo é oferecer desempenho otimizado, com componentes econômicos e que dispensam soluções de refrigeração parrudas.

  • Processador: Intel Core i7-1280P (14 núcleos e 20 threads);
  • Memória RAM: 16 GB LPDDR5;
  • Armazenamento:SSD NVMe M.2 de 1 TB;
  • Placa de vídeo: gráficos integrados Intel Iris Xe;
  • Webcam: 1080p;
  • Sistema operacional: Windows 11 Home.

Com uma configuração parruda, nada mais normal que o Yoga Slim 9i oferecesse um desempenho capaz de dar conta de atividades do dia a dia, além de rodar com facilidade programas mais pesados. O problema é que eu senti certo atraso na abertura de aplicativos simples do Windows.

Continua após a publicidade

Isso não significa que o notebook não seja potente, mas, talvez, o processador seja configurado para usar um esquema de economia de energia mais agressivo, que reduz a responsividade do sistema, ao menos, antes de algo mais pesado ser executado. Esse “problema” poderia ser resolvido configurando o notebook para operar com máximo desempenho, mas isso implicaria a redução da autonomia da bateria.

Os 16 GB de RAM são suficientes para que o usuário possa manter vários aplicativos abertos ao mesmo tempo, sem que haja lentidão ou travamento. E o SSD de 1 TB traz espaço de sobra para o sistema operacional, programas extras e arquivos.

Já a placa de vídeo integrada da Intel funciona mais como um quebra-galho. Ela até permite que o usuário jogue alguns jogos com resolução Full HD e qualidade aceitável, mas este não é o propósito do equipamento. Ainda assim, os gráficos integrados da Intel dão conta de atividades como edição de vídeos e imagens.

As mais recentes gerações de processadores móveis da Intel não são um exemplo em economia de energia e frieza. Eu fiz um teste de stress no CPU-Z por 10 minutos e o chip i7-1280P atingiu a temperatura máxima de 78° C, o que é não é tão quente, considerando a pouca espessura do equipamento.

Já o SSD NVMe se saiu muito bem no teste de benchmarking, apresentando altas velocidades de leitura e escrita.

A webcam do notebook recebeu aprimoramentos e agora tem resolução Full HD (1080p). Ela tem qualidade bem aceitável e serve muito bem a quem vai fazer uso frequente de videoconferências.

Usabilidade

O Yoga Slim 9i traz o Windows 11 Home pré-instalado. O destaque em sua usabilidade é a tela sensível ao toque, que, ao menos para mim, facilita bastante a interação com o dispositivo. Em vez de mover a seta do mouse, eu apenas toco diretamente onde eu quero acionar e pronto.

Fora isso, o notebook traz o software Lenovo Vantage, que disponibiliza vários recursos de suporte, segurança e monitoramento de hardware. Há também uma seção com configurações avançadas sobre diversos recursos especiais do modelo.

É possível, por exemplo, habilitar ou desabilitar a pausa automática de vídeos, que funciona por meio do sensor de infravermelho embutido na tela, logo ao lado da webcam. Essa funcionalidade pode pausar a execução de vídeos, caso o usuário saia da frente do equipamento, e retomá-la quando ele retornar.

A webcam do Yoga Slim 9i é compatível com o Windows Hello. Por isso, basta configurar o laptop para desbloquear a tela ao reconhecer o seu rosto.

Sistema de som

O Yoga Slim 9i tem o melhor sistema de áudio que eu já vi em um notebook equipado com Windows. Não, eu não quis dizer que o notebook possui um áudio de altíssima qualidade. Fisicamente, considerando as limitações de dimensão do dispositivo, isso seria impossível.

  • Alto-falantes: estéreo com quatro saídas de som;
  • Potência: 2x 2 W + 2x 6 W = 10 W RMS totais;
  • Recursos extras:Dolby Atmos.

No entanto, este notebook traz quatro alto-falantes, sendo dois na parte de cima e dois na parte de baixo do equipamento. A Lenovo afirma que o laptop tem 10 W RMS, mas, embora eu tenha achado o som bem alto para um notebook, não confio que a potência informada seja precisa.

O sistema de áudio é desenvolvido pela empresa Bowers & Wilkins, uma renomada fabricante de alto-falantes e sistemas de som. O áudio do Yoga Slim 9i não substitui o de um par de caixas de som decente, mas é bem melhor que o de outros modelos que já analisei, e serve muito bem para filmes, séries, jogos e – talvez – músicas.

Há ainda dois microfones, onde um deles deve ajudar a filtrar o ruído do ambiente, um recurso muito bem-vindo durante chamadas de áudio ou videoconferências.

Bateria e carregamento

O Yoga Slim 9i tem boa autonomia de bateria na configuração padrão do Windows (uso de energia “Balanceado”). No teste de execução de vídeos do PCMark, o notebook conseguiu funcionar por 6 horas e 47 minutos ininterruptamente, indo de 100% de carga até o laptop desligar.

  • Capacidade da bateria: 75 Whr;
  • Carregador: 65 W.

O teste foi realizado com o brilho da tela em 70% e com o volume em 50%, e serve apenas para uma comparação mais superficial. Em uma situação real de uso, daria para configurar o sistema para operar com economia máxima de energia.

O carregador do dispositivo tem potência de 65 W, com conector USB-C. O acessório é compacto e leve, e funciona muito bem, com boa velocidade de carregamento.

Concorrentes diretos

O Yoga Slim 9i é um notebook ultrafino com design e construção premium que o torna um excelente equipamento em todos os sentidos. Mas isso custa um preço elevado para a maioria dos usuários brasileiros. O produto pode ser encontrado no site oficial por R$ 12.600 (versão com SSD de 500 GB).

Como concorrente direto, eu indico outro produto bastante avançado e sofisticado, mas fabricado pela americana Dell: o Dell XPS 13 Plus.

O Dell XPS 13 Plus pode ser comprado com diferentes configurações. Ele bate de frente com o Yoga Slim 9i em sua versão com tela touchscreen com resolução 4K, chip Intel Core i7-1260P, 16 GB de RAM, SSD NVMe M.2 de 1 TB e teclado retroiluminado. Com essas características, o produto já é encontrado a partir de R$ 10.640.

Vale a pena comprar o Yoga Slim 9i?

O Yoga Slim 9i é um dos melhores notebooks ultrafinos que eu já tive a oportunidade de analisar. Ele cumpre muito bem com os requisitos necessários para que um equipamento dessa categoria seja considerado premium, com destaque para sua ótima tela, construção e sistema de som.

Ainda assim, ele não é perfeito. Embora o modelo seja equipado com um processador Intel de ótimo desempenho, ele poderia oferecer melhor performance e eficiência energética aprimorada, além de processamento extra em jogos, caso usasse um chip AMD de mesmo segmento.

Como alternativa, temos o Dell XPS 13 Plus, com configuração e recursos parecidos, mas com preço um pouco elevado.