Publicidade

Review Casio G-Shock GBD-H2000 | O relógio com carregamento solar

Por| Editado por Léo Müller | 29 de Dezembro de 2023 às 08h58

Link copiado!

Review Casio G-Shock GBD-H2000 | O relógio com carregamento solar
Review Casio G-Shock GBD-H2000 | O relógio com carregamento solar
G-Shock GBD-H2000

O CasioG-Shock GBD-H2000 é a evolução do GBD-H1000, trazendo mais recursos focados em práticas variadas de atividades físicas. Além disso, o relógio disponibiliza carregamento via energia solar, proporcionando autonomia contínua. Mas, será que esses fatores são suficientes para ele valer a pena? Confira a resposta no review do produto.

Design e tela

Continua após a publicidade

O Casio G-Shock GBD-H2000 tem o visual clássico da sua linha, que é mais robusto do que os relógios tradicionais. Porém, comparando com o modelo anterior, ele está 38 gramas mais leve, pesando apenas 63 g, e isso permite que ele seja mais confortável para o uso por longos períodos, ou descanso.

Na sua parte externa, existem saliências em plástico para garantir a proteção da tela. Afinal, o produto é focado em quem pratica muitas atividades extremas, e este público costuma fazer escalada, por exemplo, algo que poderia impactar na durabilidade do display, graças ao contato com rochas, mas esse “escudo” ajuda a reduzir esse tipo de impacto.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Algo interessante do G-Shock GBD-2000 é que ele tem resistência a quedas e à água, possibilitando mergulhos em até 200 metros de profundidade. O relógio tem cinco botões, sendo três à esquerda e dois à direita, com as seguintes funções: 

  • Esquerda
    • Superior: avançar na navegação das funções;
    • Meio: acessar às funções;
    • Inferior: retroceder na navegação das funções.
  • Direita
    • Superior: ativa a luz;
    • Inferior: volta ao menu anterior.

A tela do GBD-H2000 é MIP LCD, que é um tipo de painel muito vantajoso para este tipo de relógio. Na prática, ele permite o uso da luz ambiente ou solar para destacar mais as informações presentes no display. Quanto maior é a iluminação, mais nítidas são as imagens.

Continua após a publicidade

Monitoramento de saúde

O G-Shock GBD-H2000 monitora quase as mesmas coisas que um smartwatch. Porém, existe um recurso específico, o de ciclo menstrual, que não está disponível no relógio. Para mim, a função faria falta em aventuras prolongadas. Por exemplo, se estou acampando por semanas, gostaria de saber sobre a aproximação do meu fluxo para evitar surpresas desagradáveis. 

Dos monitoramentos presentes no relógio, temos: sono, batimentos cardíacos e oxigenação no sangue (SpO2). Nos meus testes, o sensor de frequência cardíaca apresentou uma leitura similar a outros relógios. 

Continua após a publicidade

Para exercícios, ele tem as opções limitadas, mas extremamente precisas. Por ele ser focado em esportes externos, todos os dados de corrida, caminhada, ciclismo e natação, demonstrando o cálculo de distância, GPS, velocidade, ritmo e outras informações relevantes são detalhados.

Recursos para atividades externas

Outro destaque do GBD-H2000 são as funcionalidades focadas em quem pratica muitas atividades externas. Ele tem os horários ao redor do mundo, adaptando-se bem a diferentes países, barômetro, medidor de temperatura do ambiente, altímetro, compasso, e até mesmo o horário do nascer e do pôr do sol.

Continua após a publicidade

Autonomia de bateria

A autonomia do Casio G-Shock GBD-H2000 é uma incógnita, pois o relógio também pode ser recarregado via energia solar. Dessa forma, não dá para ter uma estimativa concreta sobre a quantidade de dias que ele pode proporcionar de uso.

No meu uso prático, conectado ao Bluetooth do celular o tempo todo, consegui gastar 20% da bateria do aparelho em uma semana. Logo, seria preciso mais de um mês, sem exposição ao sol, para drenar toda a carga.

Continua após a publicidade

Obviamente, se o GPS estiver ativado, esse tempo de uso é reduzido em 50%, pois o mapeamento fica trabalhando constantemente para garantir a precisão nos trajetos. Para carregar via USB, ele tem um engate parecido com um pregador de roupas, que se clipa ao relógio. Apesar de considerar o acessório maior do que o necessário, ele é mais confiável do que o carregador magnético, que pode se desenganchar e retardar a recarga.

Integração com celular

Apesar de poder ser usado de forma independente, o GBD-H2000 pode ser conectado ao celular via app. O Casio Watches permite que mais recursos do relógio sejam explorados, bem como a troca do plano de fundo entre as cinco opções possíveis. 

Continua após a publicidade

No aplicativo, as informações são agrupadas por data, garantindo relatórios diários, semanais ou mensais mais completos. Algo curioso é que o monitoramento de sono é detalhado da mesma forma vista no app Huawei Health, com todas as fases fragmentadas para pontuar a qualidade do descanso. 

Concorrentes diretos

Um concorrente direto do GBD-H2000 é o Apple Watch Ultra 2. Por mais que se trate de um relógio com software, as características de resistência e precisão fazem com que os produtos fiquem no mesmo patamar de usabilidade. 

Continua após a publicidade

Entretanto, a bateria do relógio da maçã tem a autonomia inferior ao da Casio, e o seu preço de R$ 9.699 faz com que ele seja R$ 4.700 mais caro do que o relógio analisado. Logo, quase o dobro do valor sem tantas diferenças relevantes, tirando o fato de ter um software embutido e ser um smartphone de pulso. 

O Casio G-Shock GBD-H2000 vale a pena?

Continua após a publicidade

O Casio G-Shock GBD-H2000 vale a pena para quem faz parte do seu público-alvo. Ele é muito nichado, pois é atrativo para mergulhadores, aventureiros e até mesmo praticantes de triatlo. Seus recursos funcionam precisamente, o corpo é confortável, mas o preço pode ser um fator limitante. 

O fato de ele custar quase R$ 5.000 faz com que ele seja ainda mais segmentado, já que nem todo esportista tem necessidade de comprar um produto caro. Porém, para quem é profissional, ou pode pagar por ele, é um produto que cumpre o que promete.

Entretanto, no meu ponto de vista ele seria ainda mais atrativo se o seu valor fosse mais próximo de R$ 3.500. 

Continua após a publicidade