Preso por vender contas online roubadas pode ter faturado mais de R$ 800 mil

Por Renato Mota | 13 de Março de 2019 às 18h45
AFP/Divulgação

A Polícia Federal australiana prendeu um homem de 21 anos da cidade de Sydney por vender credenciais de serviços de assinatura online. A investigação começou depois que o FBI encaminhou informações aos agentes australianos em maio de 2018 sobre um site gerador de contas chamado WickedGen.com.

De acordo com a polícia, o WickedGen operou por aproximadamente dois anos vendendo detalhes de contas roubadas para serviços de assinatura on-line, incluindo Netflix, Spotify e Hulu. Ontem (12), a polícia executou um mandado de busca nas praias do norte de Sydney, e encontrou na casa do suspeito materiais eletrônicos e várias quantidades de criptomoedas.

Antes do fechamento, o site WickedGen chegou a ter mais de 120 mil usuários e quase um milhão de contas para vender. A polícia estima que o administrador do site tenha faturado mais de 300 mil dólares australianos (cerca de R$ 811 mil) vendendo as assinaturas de contas roubadas de usuários de todo o mundo.

“Os detalhes da conta foram obtidos por meio de preenchimento de credenciais, que mostra uma lista de nomes de usuários previamente roubados ou vazados, endereços de e-mail e senhas correspondentes reutilizados e vendidos para acesso não autorizado”, afirma o comunicado da Polícia Federal da Austrália.

O homem de 21 anos deve comparecer ao Tribunal Local Central de Sydney, acusado de crimes relacionados ao suposto uso de identidades falsas e cibercrime. As penas podem chegar até 20 anos de prisão.

Fonte: Australian Federal Police

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.