Na Etiópia, filmes pirateados são vendidos no supermercado

Por Redação | 03 de Maio de 2017 às 12h50

Bastam poucos cliques para realizar o download de um filme pirata, uma alternativa que, por incrível que pareça, se tornou trabalhosa para muita gente depois que os serviços de streaming de conteúdo chegaram. Mas essa é uma realidade somente para mercados onde a banda larga é presente. Não é o caso da Etiópia, onde, em uma situação igualmente curiosa e bizarra, um quiosque vende filmes baixados da internet por valores bastante baixos.

A máquina é semelhante a um caixa eletrônico e está presente em um grande supermercado da capital do país, Adis Adeba. E em vez dos tradicionais DVDs gravados, como os que ainda encontramos em muitas ruas do Brasil, sendo vendidos por camelôs, clientes podem levar seus próprios pendrives e escolher os filmes e séries que desejam baixar a partir de uma tela sensível ao toque.

Existem pacotes de conteúdo, com temporadas inteiras de séries ou diversos filmes de um diretor ou astro, por valores que vão de R$ 3 a R$ 9. Filmes individuais, entretanto, são mais baratos e vendidos por até R$ 0,60. Por incrível que pareça, quanto mais antigos, mais caros, provavelmente devido à dificuldade de encontrar legendas e versões com qualidade.

Os arquivos, claro, não acompanham medidas de proteção nem nenhum tipo de DRM, podendo ser compartilhados sem problemas pelos clientes. Os formatos também são convenientes, normalmente AVI ou MP4, permitindo a execução em boa parte dos dispositivos disponíveis no mercado.

O quiosque também vende músicas, com álbuns completos e shows ao vivo sendo comercializados por valores semelhantes aos dos filmes. Muitas vezes, é possível encontrar lançamentos recentes, com poucos dias de mercado, antes mesmo de eles chegarem às lojas e cinemas da Etiópia, que dificilmente segue o calendário internacional.

De acordo com as informações do site TorrentFreak, a responsável pela máquina seria uma empresa chamada SwiftMedia, que opera sob o radar da lei. Regulações relacionadas a direitos autorais não costumam ser uma prioridade para as autoridades etíopes, o que acaba permitindo a existência de negócios como esse. A companhia não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: TorrentFreak

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.