Nvidia leva placa RTX 6000 para novo laptop da Asus com foco em criatividade

Por Wagner Wakka | 04 de Setembro de 2019 às 09h00
Divulgação/Nvidia
Tudo sobre

Nvidia

Saiba tudo sobre Nvidia

Ver mais

A Nvidia apresentou nesta quarta-feira (4) um novo laptop desenvolvido em parceria com a ASUS, com foco em artistas, designers e produtores que exigem aparelhos de alto desempenho. Chamado de Asus ProArt Studiobook One, ele tem o objetivo de oferecer uma estação de trabalho completa mesmo sendo uma plataforma mobile.

Um dos principais problemas do setor, de acordo Allen Bourgoyne, representante da Nvidia, é que há uma diferença clara de desempenho gráfico e de processamento entre estações de trabalho fixas e móveis.

O problema está na GPU. A principal placa gráfica da Nvidia para desktops de alto desempenho é a Quadro RTX 6000 de 24 GB, sendo que a de plataformas mobile é a Quadro RTX 5000 de 16 GB. Ela ainda é muito aquém da RTX 6000 e só um pouco melhor que as principais ofertas feitas aos gamers, como a GeForce RTX 2080 de 8 GB.

Diferença de capacidades entre aparelhos fixos e móveis (Foto: Divulgação/Nvidia)

Logo, o objetivo da Nvidia é levar a Quadro RTX 6000 de 24 GB para os laptops, formando a estação de trabalho mobile. Assim, o Asus ProArt Studiobook One não só conta com esta exata placa de vídeo, mas tem um melhor desempenho em inteligência artificial, realidade aumentada e ray tracing.

Especificações iniciais do novo aparelho da Asus (Foto: Divulgação/Nvidia)

O principal problema aqui estava no quanto isso poderia esquentar o aparelho. Ao se ter um dispositivo com mais capacidade gráfica, também há uma demanda maior de energia e resfriamento.

Para isso, a Nvidia apresentou duas soluções. A primeira foi usar duas câmaras de titânio, que é o principal metal usado para resfriar o aparelho. “Ele também é mais leve, o que ajuda a diminuir o peso do produto”, explicou Bourgoyne. As peças ficam próximas à GPU e CPU do aparelho, ajudando a segurar a temperatura. Segundo a Nvidia, não há elevação de calor nem na parte debaixo nem no teclado do aparelho.

Sistema de resfriamento com titânio (Foto: Divulgação/Nvidia)

Outro ponto para ajudar a segurar o gasto de energia é a tecnologia Optimus, que aparece melhorada aqui. Ela permite que o usuário escolha quando o processamento será feito pela placa integrada ou pela dedicada. “Assim, quando você está navegando pela internet, vendo apenas redes sociais ou algo assim, o aparelho usa a placa integrada. Quando você abre um programa de criatividade ou jogo, aí sim ele troca para a placa dedicada”, conta Bourgoyne.

Este sistema é ajustado para que essa troca aconteça de forma automática e economize a bateria do seu aparelho.

Outra mudança que o ProArt Studiobook One traz está na fonte. Sim, estamos falando mesmo do hardware que vai na tomada do seu laptop.

Carregador do laptop deve ser menor que a média do mercado (Foto: Divulgação/Nvidia)

Segundo Bourgoyne, as empresas entendem que a maioria dos usuários deste tipo de aparelho também levam suas fontes consigo por conta de demanda de energia. Por conta disso, a empresa trabalhou para entregar um carregador menor. Ele tem metade do tamanho dos tradicionais, no formato de um quadrado de aproximadamente 9 centímetros de lado e entrada USB-C.

Outro destaque do aparelho é a tela. Como ele é voltado para design gráfico e produções de criatividade, a peça conta com resolução 4K e compatibilidade com 120 Hz.

Especificações de tela do laptop (Foto: Divulgação/Nvidia)

Ele cobre 100% a parcela de cores RGB da Adobe, além de ter validação de escala Pantone com 97% DCI-P3. Ainda, o aparelho já vem calibrado de fábrica para utilização de aplicativos de artes e edição.

Ao todo, são mais de 40 aplicativos que têm ganho de desempenho com a Quadro RTX 6000. Entre eles estão produtos da Adobe, Autodesk, Blender, Unreal, Pixar, Siemens e Unity.

Apps que contam com o RTX Studio (Foto: Divulgação/Nvidia)

Testes

A companhia fez um teste com o ProArt Studiobook One lado a lado com um aparelho de alto desempenho em desktop, ambos com a RTX 6000. O novo laptop da Asus testado contava com processador Intel Core i9-9870 HK de 2.4 GHz, 64 GB de RAM, além da placa da Nvidia. Ele teve um desempenho muito próximo ao de uma estação de trabalho fixa tanto em gráfico, quanto em renderização e inteligência artificial. No caso de edição de vídeo, foi até melhor que o desktop.

Resultados de testes do novo laptop da Asus (Foto: Divulgação/Nvidia)

“A gente chega em um momento em que podemos dizer que você não precisa mais diminuir sua mobilidade para conseguir uma performance realmente parecida com uma workstation”, explicou Bourgoyne.

A companhia não informou tamanho nem peso do aparelho, mas Bourgoyne disse que ele deve ser “um pouco mais pesado” que um aparelho convencional. A Nvidia tem uma apresentação na IFA 2019, onde vai revelar preço e data de lançamento do produto junto com todas as demais especificações.

Além disso, a empresa também anunciou novos laptops e desktops que agora sáo compatíveis com o seu pacote de programas RTX Studio:

Novos aparelhos a serem compatíveis com a RTX Studios (Foto: Divulgação/Nvidia)
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.