Huawei trocou o Windows pelo Linux em novos MateBooks vendidos na China

Por Claudio Yuge | 15 de Setembro de 2019 às 17h00
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China vive uma aparente trégua, mas a situação da Huawei, que ficou no meio do fogo cruzado, ainda segue indefinida. Enquanto aguarda novas decisões do governo estadunidense, ela segue negociando parcialmente com parceiros ianques e continua buscando alternativas, digamos, mais sustentáveis em sua região.

Além de estar desenvolvendo sistemas operacionais móveis próprios, a fabricante agora começou a vender o MateBoook 13, o MateBook 14 e o MateBook X Pro com uma versão customizada do Linux, ao invés do Windows, no mercado chinês. O ambiente Deepin está disponível em inglês e é fornecido pela plataforma de código aberto Fedora 30. Ou seja, também está pronto para ser distribuído no Ocidente.

MateBook X Pro está US$ 84 mais barato sem o Windows na China (Imagem: Divulgação/Huawei)

Com a saída do Windows, há uma queda de preço, que vem sendo repassada para os consumidores. Tanto o MateBook 13 quanto o MateBook 14 agora saem US$ 42 (R$ 172 na conversão direta) mais baratos, e o MateBook X Pro teve um corte de US$ 84 (R$ 343). Então, agora eles podem ser comprados por lá a US$ 763 (R$ 3.117), US$ 805 (R$ 3.290) e US$ 1.230 (R$ 5.025).

Bem, com a possibilidade da Huawei perder as licenças da Microsoft em seus produtos, essa é uma alternativa que pode dar certo localmente e até mesmo em outras praças, já que assim os preços também seriam mais sedutores para hardwares de ponta. Por enquanto, os dispositivos seguem sem alteração de sistema ou valores fora da China.

Fonte: Tech Republic

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.