Pesquisa revela que computação na nuvem está entre as prioridades dos CFOs

Por Redação | 28 de Maio de 2015 às 09h57

Uma pesquisa da Adaptive Insights, fornecedora de soluções para planejamento de negócios e de orçamentos, representada no Brasil pela ODE Peopleware, mostra quais são as prioridades dos profissionais de finanças que ocupam cargos de direção, os CFOs (chief financial office). Ao todo, foram consultados 250 executivos dos Estados Unidos para ajudar a entender as expectativas dos profissionais em vários países, inclusive no Brasil.

O estudo aponta um otimismo dos executivos, apesar da instabilidade mundial, com a maioria (75% dos entrevistados) prevendo a elevação do dólar também nos EUA. Além da cotação da moeda norte-americana, 61% dos CFOs apostam no aumento das ações das empresas e 55% na queda dos preços dos combustíveis. Mais da metade (54%) sinaliza para aumento global das despesas de capital e 42% acreditam que a instabilidade da economia mundial irá se manter por mais tempo.

Como os CFOs convivem com a dinâmica dos negócios globais e volatilidade dos mercados verticais, as exigências no exercício de suas funções estão evoluindo. Em anos anteriores, o papel do diretor financeiro foi principalmente centrado em torno de uma liderança forte focada em manter a qualidade dos relatórios financeiros, regulamentos e conformidades, gestão de riscos e controle de custos. Na era digital atual, onde as empresas competem mais usando dados e análises, os CFOs modernos e bem-sucedidos atuam em parceria com os CEOs e outros líderes empresariais da companhia para conduzir a transformação dos negócios.

"Os CFOs modernos têm a oportunidade de ascender a um patamar sem precedentes na criação de valor de sua posição na empresa", comenta Rob Hull, fundador e presidente da Adaptive Insights. "Promovendo a cultura da tomada de decisão ágil, orientada a dados vitais de negócios em toda empresa, os profissionais de finanças podem contribuir para criar uma vantagem competitiva significativa. O uso de tecnologias avançadas na computação em nuvem, como a plataforma Adaptive Insights, pode fornecer uma visão de 360 graus do passado, presente e futuro, permitindo alcançar o mais alto nível de desempenho do negócio".

O CFO de hoje

O mercado espera que os CFOs modernos estejam preparados para identificar os principais riscos econômicos e oportunidades de negócios. A pesquisa revela que eles devem estar atentos às tendências internacionais que afetam diretamente os negócios.

De acordo com o relatório, 43% dos CFOs entrevistados indicam que epidemias de doenças contagiosas, condições climáticas severas (31%) e instabilidade política global (30%) representam os principais riscos financeiros na economia atual. Outros 54% apostam no aumento das despesas de capital, 45% preveem aumento das questões fiscais e tributárias em 2015 e 40% acreditam na continuidade da instabilidade econômica global.

O Adaptive CFO Indicator aponta que os executivos de finanças atualmente dependem fortemente da sua capacidade de analisar informações críticas para atender às demandas de negócios e dos parceiros estratégicos. Aproximadamente 70% deles entendem os insights de dados como estratégicos que influenciam as decisões de negócios. Outros 40% consideram a capacidade de análise como uma das suas competências mais exigidas.

Além disso, 43% desejam fazer previsão financeira e planejamento da espinha dorsal estratégica da sua atividade global e 49% desejam ter visão 360 graus dos dados e negócios para melhorar as decisões empresariais. Outros 30% planejam melhorar as capacidades de previsão e planejamento por meio de soluções tecnológicas, enquanto 54% estão expandindo funções primárias de sua equipe para incluir a análise estratégica. Esta é uma prioridade ainda maior para CFOs de companhias com receitas acima de US$ 1 bilhão (70%).

A adoção da computação em nuvem também é uma tendência crescente entre CFOs. 25% deles reportam que a nuvem aumenta a colaboração entre as equipes e outros 25% afirmam que ela reduz a dependência de TI, melhorando a análise das flutuações de mercado global através do acesso a dados em tempo real. Ainda, 50% validam o valor estratégico de software em nuvem afirmando que considerariam trocar o Excel por uma solução baseada em nuvem.

Outro dado apontado pela pesquisa é que os CFOs se preparam para ter várias funções, desde o controle de crise e gestão do mercado global. 76% se veem como um "navegador" bem equipado para orientar suas equipes de finanças através da flutuação das condições econômicas. Além disso, 63% são peritos em gestão de crises, enquanto 52% atuam como "bombeiro" ou "policial de trânsito". Outros 38% das maiores corporações com faturamento acima de US$ 1 bilhão também se veem como “meteorologistas corporativos” sobre o clima econômico e seu impacto no negócio

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.