Influenciado pela pandemia, mercado de celulares cai 30,7% no Brasil

Influenciado pela pandemia, mercado de celulares cai 30,7% no Brasil

Por Felipe Ribeiro | 08 de Setembro de 2020 às 12h54
Pxfuel

O mercado de celulares apresentou queda substancial no segundo trimestre de 2020. De acordo com análise da IDC, de abril a junho foram vendidos 9,6 milhões de aparelhos, queda de 30,7% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com a consultoria, as dificuldades no abastecimento e o fechamento do comércio provocados pela pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) foram os principais responsáveis.

Leia também: B2B or not 2B | Resumo das principais notícias de negócios da semana

Do total de aparelhos vendidos nos meses de abril, maio e junho, 8,7 milhões foram pelos canais oficiais, sendo 8,3 milhões smartphones e 391,8 mil feature phones, quedas de 31,1% e 54%, respectivamente, em relação ao segundo trimestre de 2019. No mercado cinza (MC), foram vendidos 790,4 mil smartphones, alta de 8,3% em relação ao 2º trimestre de 2019, e 95,9 mil feature phones, queda de 51,1% no comparativo ano a ano. No mercado cinza, a surpresa foi o resultado de vendas de smartphones, único setor que apresentou crescimento. Já a retração nas vendas de features phones também já era prevista.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Intermediários dão fôlego

O estudo da IDC mostrou que a categoria mais vendida no segundo trimestre de 2020 - também considerando as vendas no mercado oficial e no cinza - foi a de smartphones high-end, com 3,3 milhões de unidades e preço entre R$ 1.100 e R$ 1.999. Na sequência, com 3,2 milhões de unidades vendidas, ficaram os intermediários, modelos com preços entre R$ 700 e R$ 1.099.

Modelos intermediários como o Motorola One Fusion resistem à queda do mercado (Imagem: Motorola)

Em termos de preços, os índices do 2º trimestre de 2020 são todos de alta. No período, o preço médio de um smartphone foi de R$ 1.539 no mercado oficial e de R$ 1.727 no mercado cinza, altas de 22,9% e 36,2%, respectivamente, em relação ao 2º trimestre de 2019. O ticket médio dos features phones também ficou 39,5% mais alto no mercado oficial e 24,6% no MC.

Já quando se comparam os preços do 2º trimestre com os do 1º trimestre de 2020, a alta não é tão acentuada. De janeiro a março, o ticket médio do smartphone, por exemplo, foi de R$ 1.476, e do feature phone foi de R$ 143 (média de preços considerando o mercado oficial e o paralelo).

Ainda segundo o IDC Brazil Mobile Phone Tracker 2Q2020, a receita total do mercado de celular no 2º trimestre de 2020 foi de R$ 14,846 bilhões, 8,5% a menos do que o mesmo período de 2019. Desse montante, smartphones respondem por R$ 14,30 bilhões (R$ 1,365 bilhão no cinza e R$ 12,85 bilhões no mercado oficial), e feature phones por R$ 82,64 milhões (R$ 10,31 milhões no cinza e R$ 72,32 milhões no oficial).

Retomada deve começar

Para o terceiro trimestre de 2020, a IDC Brasil prevê uma retomada gradual das vendas devido à abertura gradual da economia e do comércio.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.