Gearbest fechou? Concorrente do AliExpress está fora do ar há 10 dias

Gearbest fechou? Concorrente do AliExpress está fora do ar há 10 dias

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 14 de Setembro de 2021 às 17h00
Gearbest

Clientes da Gearbest se deparam, já há cerca de 10 dias, com uma página de erro quando tentam visitar o site. O endereço concorre com serviços como AliExpress para quem busca produtos chineses. Além do site fora do ar, as redes sociais da marca estão sem atualização há mais de um mês.

Imagem: Reprodução/Captura de tela/Gearbest

O Xataka aponta que os serviços estão inacessíveis em todos os países em que a loja opera. Isso indica que o fechamento não é parcial.

No Facebook, a página da marca tem 4,8 milhões de curtidas. Como não há nenhum aviso sobre a ocorrência, os clientes têm usado a última publicação, de 7 de julho, para reclamar. No Messenger, é possível enviar mensagens para o serviço de atendimento, mas a única resposta obtida é automática.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Captura de tela/Gearbest

No YouTube, a atualização mais recente foi há dois meses. O perfil do Twitter não recebe novidades desde abril de 2020. A conta da loja no Instagram não existe mais.

Trajetória instável

Criada em 2014, a Gearbest se transformou em uma das principais empresas chinesas no cenário internacional em quatro anos. Em 2018, era bem-sucedida como Xiaomi, ZTE, Lenovo, JD e Shein. Quando completou cinco anos, em 2019, fez uma reestruturação. Agora, porém, a situação parece crítica.

Não há explicação oficial para a inatividade da loja, mas, segundo o Gizchina, a situação da empresa já estava ruim em 2020: havia relatos de consumidores que não receberam produtos nem reembolsos e de afiliados que não receberam comissões. Esses afiliados eram parceiros que ajudavam a divulgar a loja no país. No início de 2021, a empresa mudou o programa e dificultou o pagamento de comissões.

Na mesma época, os preços da Gearbest deixaram de ser atraentes como antes. A marca atua de forma diferente do AliExpress e, em vez de ser um marketplace, é uma loja única. Para se tornar conhecida globalmente, tinha preços competitivos. Os aumentos repentinos podem representar falta de caixa ou dificuldades de financiamento.

Imagem: Reprodução/Elements/leungchopan

A Shenzhen Globalegrow E-Commerce Co., que controla a Gearbest, tem perdido valor na bolsa de valores de Shenzhen continuamente. No último trimestre de 2020, essas perdas foram acentuadas.

Há três meses, a controladora pediu falência na província de Guadong, na China. O processo pode ter exigido ajustes operacionais — e até tornado inviável a continuidade da Gearbest. Por enquanto, outras lojas controladas pela companhia continuam online.

Fonte: Xataka, Gizchina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.