GameStop confirma que está aberta a propostas de compra

Por Wagner Wakka | 21 de Junho de 2018 às 09h34
CNBC

A GameStop está procurando alguém que compre a sua marca. Em post oficial, ela anunciou que está conversando com empresas privadas para o executar um buyout, isto é, a venda da maioria de suas ações para outra empresa, configurando a compra oficial.

A empresa é a maior rede varejista do mercado de games do mundo com mais de 7 mil lojas em 14 países diferentes. Um dos motivos dessa decisão seria o avanço da indústria digital de jogos em detrimento do mercado de mídia física nos Estados Unidos. O crescimento de lojas virtuais como o Steam e ofertas de serviços de assinatura como o Xbox Game Pass, da Microsoft, e Origin Access, da EA, teriam dificultado a venda de mídia física, parte considerável do rendimento da GameStop. Em seu último ano fiscal, a empresa de capital aberto divulgou uma perda líquida de US$ 105,9 milhões.

O comunicado, contudo, pontua que, embora a GameStop esteja em discussão para a compra, isso não quer dizer efetivamente que ela deve ser comprada. “A GameStop não pretende fazer nenhum comentário adicional sobre essas discussões até que seja apropriado fazê-lo”, informou a nota.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fora os números desfavoráveis, a empresa passa por problemas internos com uma dança recente de cadeiras na liderança. Em novembro do ano passado, o então CEO J. Paul Raines pediu para deixar o cargo por razões de saúde. Raines faleceu em março.

Em seguida, Michael Mauler assumiu o posto, mas o abandonou três meses depois. Somente em junho a empresa apresentou um novo CEO, o ex-Microsoft Shane Kim, quem lidera a GameStop de forma interina.

Fonte: GameStop

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.