Funcionários estão dispostos a adotar ambiente de trabalho no metaverso

Funcionários estão dispostos a adotar ambiente de trabalho no metaverso

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 17 de Janeiro de 2022 às 23h30
Pixabay

Se depender dos trabalhadores, o metaverso pode ser o novo local de trabalho, segundo uma pesquisa da Lenovo. O estudo revela que quase metade dos entrevistados (44%) está disposta a trabalhar no metaverso e acredita que ele pode oferecer benefícios. Além disso, 20% não querem, 21% são indiferentes e 15% não têm certeza.

Esse espaço digital compartilhado vai ter representações digitais de pessoas, lugares e objetos. No futuro, ele pode ser uma extensão imersiva do mundo físico. No ambiente corporativo, isso permite a criação de um local de trabalho mais viável e interativo.

Existe, entretanto, ceticismo em relação às capacidades das empresas. Dois em cada cinco (43%) entrevistados acreditam que os empregadores não têm conhecimento ou experiência para trabalhar no metaverso.

Ken Wong, presidente da Lenovo Solutions and Services Group, diz que a pandemia trouxe desafios de adaptação a novas formas de trabalho. “O metaverso oferece novas oportunidades e desafios tecnológicos mais complexos”, aponta. “Isso inclui a necessidade de mais poder de computação, hardware melhor integrado e soluções mais simples e flexíveis.

Metaverso pode ser local de trabalho do futuro (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Para metade dos trabalhadores adultos (51%), a velocidade de adoção de novas tecnologias pelo empregador é um indicador de prontidão para novas realidades tecnológicas, como o metaverso. Metade dos profissionais de Brasil (53%), Singapura (51%) e China (54%) confiam que os empregadores podem oferecer um ambiente de trabalho no metaverso. No Reino Unido (30%) e no Japão (18%), eles estão menos otimistas.

Produtividade maior

Apesar de 44% acreditarem que o metaverso vai melhorar a produtividade no trabalho, 59% não acreditam ou não têm certeza de que seus empregadores têm investido o suficiente para maximizar a produtividade.

Wong lembra que, apesar de o metaverso ainda não ser onipresente, é possível começar a melhorar a produtividade no trabalho. “As empresas não precisam de mais investimentos significativos para isso: o modelo ‘como serviço’ ou de ‘pagamento conforme o uso’ oferece flexibilidade, eficiência de custos e escalabilidade para se adaptar a cada circunstância.”

O mercado ‘como serviço’ cresce quatro vezes mais que o mercado endereçável de serviços de tecnologia da informação. Essas soluções permitem que as empresas utilizem tecnologia para escalonar rapidamente, reduzir custos e alcançar maior eficiência.

Wong destaca que ainda as possibilidades do metaverso ainda estão sendo conhecidas. Ele abre um mundo de possibilidades para empresas. Para entendê-lo, é preciso identificar novas maneiras de aproveitar essa tecnologia.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.