Google anuncia que Chrome não dará mais suporte a cookies de terceiros em 2022

Por Rafael Rodrigues da Silva | 14 de Janeiro de 2020 às 20h00
hackernoon
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Nesta terça-feira (14) o Google fez um anúncio importante para o futuro da web: a empresa afirmou que, a partir de 2022, o Chrome não dará mais suporte a cookies de terceiros. A decisão é a mais recente do projeto Privacy Sandbox, que foi anunciado pela companhia em agosto do ano passado e tem como objetivo tornar a internet um lugar mais seguro para todos.

Isso quer dizer que, nos próximos dois anos, o navegador mais popular do mundo e usado por mais de 44% dos usuários que acessam a internet não irá aceitar qualquer tipo de cookie que não seja da própria Google. Isso deverá afetar diretamente a forma como diversos sites conseguem sua receita, já que eles instalam cookies próprios no seu computador para rastrear sua atividade online e oferecer anúncios personalizados quando você volta a acessar a página deles - anúncios esses que não estão relacionados ao Google Ads.

E é justamente por conta da importância desses cookies para a sobrevivência financeira desses sites que a empresa não pode simplesmente parar de dar suporte a eles de uma hora para a outra. De acordo com Justin Schuh, diretor de engenharia do Chrome, é necessário modificar todo o ecossistema da internet antes de acabar com os cookies de terceiros. E é por isso que a empresa precisa de dois anos para que os anunciantes possam ir se acostumando com as novas regras.

Por ainda ser um projeto em desenvolvimento, é difícil entender exatamente como o Privacy Sandbox irá funcionar na prática Mas o Google está vendendo a iniciativa como um kit de ferramentas que permitirá agrupar os usuários por gostos específicos (o que é necessário para que as empresas vendam anúncios direcionados), mas sem coletar qualquer informação que possa identificar pessoalmente qualquer um dos usuários destes grupos, protegendo assim a privacidade deles.

De acordo com Schuh, ainda que alguns pontos específicos do projeto estejam sendo de difícil aceitação, no geral, quase tudo o que o Google propôs foi abraçado pelas empresas de anúncios na internet. Elas entendem a necessidade de se criar uma maior proteção à privacidade dos dados dos usuários - principalmente quando governos do mundo inteiro estão cada vez mais preocupados em criar leis que punem aqueles que não garantem a segurança e privacidade dos dados pessoais coletados.

Atualmente, alguns outros navegadores, como o Firefox, já possuem a opção de bloquear cookies de terceiros, mas o Google acredita que simplesmente fazer isso, sem uma mudança de toda a arquitetura da web, pode causar um impacto negativo tanto para os usuários quanto para os sites. Por isso, a empresa está sempre aberta a novas ideias que não coloquem em risco a privacidade. Ao mesmo tempo, a companhoa afirma que tem lutado contra alternativas propostas por anunciantes, que são ainda mais invasivas do que o uso de cookies, como, por exemplo o uso de identificação biométrica para acesso de serviços online.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.