Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Madonna no Brasil | 7 álbuns para ouvir e se preparar para o show

Por| Editado por Durval Ramos | 03 de Maio de 2024 às 19h00

Link copiado!

Divulgação/Warner Records e Interscope
Divulgação/Warner Records e Interscope

Falta muito pouco para o show histórico de Madonna no Brasil. A Rainha do Pop, que se apresenta neste sábado (4) na praia de Copacabana, em frente ao histórico hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, fará o encerramento de sua turnê The Celebration Tour gratuitamente direto de terras tupiniquins, apresentando alguns dos mais importantes hits de sua carreira.

Parte das comemorações dos seus quarenta anos nos palcos, o show tem tudo para ser um dos momentos musicais mais importantes do país e, de longe, a passagem mais marcante da artista no Brasil, que já esteve por aqui durante a turnê The Girlie Show, em 1993, na Sticky and Sweet Tour, de 2008 e na MDNA em 2012.

Continua após a publicidade

Embora ainda não se saiba qual será o setlist oficial do espetáculo, já que as músicas da turnê variaram ao longo das apresentações, já é esperado que algumas de suas canções mais icônicas apareçam na performance. Afinal, são 14 álbuns lançados e dezenas de músicas que marcaram época.

Sempre polêmica, Madonna lançou hits com letras poderosas e contestadoras, que criticavam a política, a religião e o próprio american way of life. Em sua carreira, repleta de performances sensuais e provocativas, a artista lançou algumas das músicas mais famosas e atemporais do pop como Vogue, Like a Virgin e Like a Prayer.

Para conhecer mais do trabalho da Rainha do Pop e se aquecer para este show inesquecível, o Canaltech montou uma lista com 7 álbuns da cantora para você ouvir e já entrar no clima da apresentação. Representando momentos diferentes de sua carreira, eles estão listados pelo seu ano de lançamento.

7. Like a Virgin

Segundo álbum de estúdio de Madonna, Like a Virgin é um LP lançado em 1984, que consolidou de vez a artista na indústria musical. Com um visual icônico, reproduzido não apenas no encarte do álbum, mas também nas apresentações da cantora — em que chegou a se vestir como uma noiva sensual — o disco ditou tendências de moda e foi responsável por algumas de suas primeiras polêmicas.

Marcado pelo dance-pop da década de 80 e com influências da new wave, o trabalho falava muito sobre amor, sexo e materialismo e ficou especialmente marcado pela faixa homônima, Like a Virgin, além dos singles Material Girl e Angels. Durante a reedição do álbum para fora da América do Norte, a canção Into The Groove, feita para o filme Procura-se Susan Desesperadamente, também se tornou bastante famosa.

Continua após a publicidade

6. Like A Prayer

Lançado em 1989, após uma conturbada fase da vida de Madonna, em que a cantora terminou seu relacionamento com Sean Penn, perdeu a mãe e foi duramente criticada por suas atuações no cinema, Like A Prayer serviu como uma descarga emocional no trabalho da artista. Quarto álbum de estúdio da compositora, ele é considerado por muitos o seu projeto mais atemporal, em que conseguiu abordar questões mais adultas e profundas.

Essencialmente pop, mas com elementos de dance, soul e rock, o álbum, inclusive, foi o primeiro em que Madonna se debruçou sobre questões religiosas, chegando a ser excomungada da Igreja Católica por suas provocações — ela repetiria esse “feito” por ainda mais duas vezes. Além da faixa título Like A Prayer, o álbum conta ainda com canções icônicas como Express Yourself, Cherish, Oh Father e Keep It Together.

Continua após a publicidade

5. Erotica

Um dos mais provocativos trabalhos de Madonna, Erotica é o seu quinto álbum de estúdio, lançado ao mesmo tempo em que o seu livro Sex, com fotos eróticas da artista, chegava às livrarias. Focado em letras que falavam sobre prazer, mas também em questões espinhosas como a AIDS, o masoquismo e a homofobia, o disco chamou atenção e foi considerado pela crítica um dos projetos mais ousados da cantora.

Com elementos de techno e hip-hop e apresentações que quase sempre giravam em torno da estética dominatrix, Erotica chegou a posição número 2 da Billboard 200 em 1992. Além da música título, que ganhou um dos clipes mais inesquecíveis da carreira de Madonna, os títulos Fever, Deeper and Deeper e Bad Girl também tocaram incessantemente nas rádios.

Continua após a publicidade

4. Ray of Light

Sétimo álbum de estúdio de Madonna e primeiro a ser lançado após o nascimento de sua filha, Lourdes Maria, Ray of Light é um disco de 1998 que sintetiza o pop dos anos 90, embebido pela música eletrônica da época. Focado em questões mais introspectivas e espirituais da vida da cantora, que havia se convertido para a Cabala, ele foi a prova de que Madonna podia se reinventar, conquistando outras gerações de fãs.

Vencedor de quatro Grammys, Ray of Light vendeu nada menos do que dezesseis milhões de unidades e transformou sua faixa título em uma das músicas mais incessantemente tocadas naquele ano na MTV. Além disso, as canções Frozen, Nothing Really Matters e Drowned World / Substitute For Love foram muito aclamadas pelo público.

Continua após a publicidade

3. Music

Indo por um caminho pop diferente, Music, oitavo álbum lançado por Madonna, trouxe a tona elementos de country e folk em sua sonoridade e visual — não à toa, a compositora parece como uma cowgirl na capa do disco e no clipe de Don't Tell Me. Além disso, ele também contou com influências da música eletrônica, sendo um dos álbuns mais dançantes da carreira da artista.

Lançado em 2020, Music fala muita sobre amor, festas e comemorações, temas que conquistaram o público e fizeram o álbum estrear em primeiro lugar na Billboard 200. Além da faixa título, que dominou as paradas em 25 países, o disco estourou também com a já mencionada Don't Tell Me, What It Feels Like for a Girl e Impressionante Instant.

Continua após a publicidade

2. Confessions on a Dance Floor

Acredite ou não, até a Madonna já teve a sua fase disco. Confessions on a Dance Floor, décimo álbum da cantora, lançado em 2005, é um disco que explora gêneros como o dance, o club e o electropop. Um dos mais bem-sucedidos de sua carreira, tendo sido o sexto mais vendido naquele ano, ele é cheio de referências a grandes outros artistas dos anos 1970 e 1980.

Bastante diferente de um álbum comum, ele é estruturado como se fosse o setlist de um DJ, não tendo paradas entre as músicas. A estranheza, no entanto, deu muito certo e além de Hung Up, que se tornou um sucesso absoluto, Confessions on a Dance Floor ainda emplacou hits como Sorry, Get Together e Jump.

Continua após a publicidade

1. Madame X

Último álbum de estúdio lançado por Madonna, Madame X de 2019 é um projeto da artista que conta com participações especiais de inúmeros cantores, incluindo a brasileira Anitta, o colombiano Maluma e o DJ e produtor norte-americano Diplo. Influenciado pelo trap e pela música latina, o álbum é um projeto muito diferente da cantora, que apostou ainda em uma turnê bastante teatral.

Aclamado pela crítica internacional, especialmente por contar com músicas em inglês, espanhol e português, Madame X fala muito sobre liberdade de expressão e temas políticas como controle de armas e direitos LGBT. Além da canção Medellín com Maluma, o grande hit do disco, ele também fez sucesso com músicas como Crave, feita em parceria com o rapper Swae Lee e Faz Gostoso com Anitta.