Assinatura do Spotify, Apple Music e Deezer pode ficar mais cara para todo mundo

Por Redação | 30 de Janeiro de 2018 às 10h55
photo_camera Reprodução
Tudo sobre

Apple

O Conselho de Direitos Autorais da Biblioteca do Congresso dos EUA, responsável por determinar as taxas de licenciamento que são pagas pelos serviços de transmissão aos artistas e seus publishers, determinou que apps de streaming musical terão de pagar mais para terem músicas licenciadas em suas plataformas.

Informações publicadas pela Billboard no último fim de semana dão conta que a taxa subiu de 10,5% para 15,1%. A mudança entra em vigor este ano e, até segunda ordem, permanece pelos próximos quatro anos. De acordo com a legislação do país, a licença é obrigatória para os serviços de streamings.

Esta prática é feita para evitar que as plataformas de transmissão negociem diretamente com as publishers e, assim, consigam ampliar seu catálogo para o público. Netflix e Amazon, que lidam com conteúdo em vídeo, por exemplo, precisam fechar acordos com os estúdios para utilizar os programas e, por esta razão, suas bibliotecas são um tanto quanto limitadas se comparadas aos serviços de streaming de música.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A alteração também significa que as taxas pagas pelo Spotify, Apple Music, Pandora, Deezer, Amazon Music e Google Play Música aos artistas aumentarão, e por tabela, o valor das assinaturas dos serviços pode ser afetado.

Fonte: Android Police, Billboard

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.