Alemanha testa "estradas elétricas" para caminhões; veja como funciona

Alemanha testa "estradas elétricas" para caminhões; veja como funciona

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 04 de Agosto de 2021 às 11h40
Reprodução/Felix Schmitt/The New York Times

A Alemanha segue buscando alternativas para tornar o transporte terrestre de carga mais eficiente e livre de poluentes. O Ministério do Meio Ambiente do país está realizando testes com a "eHighway", trechos de estradas que contam com fios de eletricidade para o carregamento da bateria de caminhões. Para situar melhor o leitor do Canaltech, é como se fosse uma solução já usada no Brasil para os Trolebus, por exemplo. 

O funcionamento é simples — mas engenhoso. Os caminhões aptos a andarem nessa estrada eletrificada possuem cabos pantográficos condutores logo acima da cabine, com altura suficiente para alcançar os fios posicionados no alto dos postes. Caso o motorista esteja nessa parte da via, ele pode simplesmente desligar o motor a diesel e acionar os propulsores elétricos, que se alimentariam da energia elétrica disponível nos cabos. Ou seja, o carregamento das baterias seria imediato. 

Essas estradinhas de teste estão localizadas nos arredores de Frankfurt e contam com o patrocínio e apoio de algumas empresas do ramo de caminhões e eletricidade, como a Traton, proprietária dos fabricantes de caminhões Scania, MAN e Navistar; a Siemens e a Autobahn GmbH, a agência governamental que supervisiona as rodovias alemãs. Outras gigantes do mercado, como Mercedes e Volvo, ainda torcem o nariz para essa solução, preferindo motores movidos a hidrogênio.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em termos de eficiência, não há como negar que haveria uma enorme economia para as transportadoras, já que, com os cabos suspensos e o sistema pantográfico sobre os caminhões, não haveria a necessidade de paradas para recarregamento das baterias que, por sua vez, não precisariam ser gigantescas e mais pesadas do que o normal. Além disso, o próprio motor a combustão funcionaria em uma faixa melhor de eficiência energética.

Até agora, os trechos da rodovia equipados com cabos aéreos na Alemanha são curtos — cerca de cinco quilômetros em ambas as direções perto de Frankfurt. O objetivo é testar o desempenho do sistema no uso diário por empresas de caminhões reais que transportam mercadorias reais. Até o final do ano, mais de 20 veículos usarão os sistemas no país germânico.

Nos centros urbanos os carregadores pantográficos são mais comuns, como em São Paulo (Imagem: Divulgação/Trolebus)

Quanto custa?

Se um dia as eHighways forem popularizadas, custaria bem caro para o governo que se interessasse em fazer essas instalações. Segundo as contas da Siemens, responsável por construir esse sistema de fios suspensos, seriam gastos em torno de 2,5 milhões de euros por cada quilômetro. E para tornar toda a cadeia de carregamento viável, 60% da malha precisaria ser atendida, com algo na casa dos 4 mil km de estradas eletrificadas — fazendo as contas, então, daria cerca de 10 bilhões de euro.

Se o projeto avançar, poderemos ver as estradas eletrificadas funcionando em até quatro anos. 

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.