Vice-presidente da Samsung nega envolvimento em escândalo político

Por Redação | 06.12.2016 às 18:42

Lee Jae-Yong, vice-presidente da Samsung Electronics, negou que a empresa esteja envolvida no escândalo político da Coreia do Sul relacionado ao presidente do país. O herdeiro do conglomerado também afirmou que não pagou suborno para sua empresa ser favorecida nos negócios.

O caso de corrupção envolve o presidente sul-coreano Park Geun-Hye, seu amigo íntimo Choi Soon-sil, e seis grandes grupos empresariais do país, incluindo a Samsung e a Hyundai. Supostamente, o amigo do presidente usava sua influência para coletar dinheiro das empresas envolvidas para benefício próprio e da sua família.

O depoimento do executivo da Samsung aconteceu nesta terça-feira (06) durante uma audiência que foi transmitida ao vivo pelas principais redes de televisão.Durante sua fala, Lee Jae-Yong alegou não saber nada sobre autorizações para pagamentos em dinheiro usados para arcar com aulas de hipismo da filha de Choi, na Alemanha.

Após inúmeros pedidos de desculpas, o vice-presidente da Samsung disse que a empresa recebe muitos pedidos de financiamento, mas que eles nunca deram apoio ou financiamento em troca de algo.

Enquanto Choi aguarda julgamento por extorsão e abuso de poder, o presidente da Coreia do Sul espera o resultado de uma moção de impeachment. A Samsung é acusada de ter pago 20 bilhões de wons (15,8 milhões de euros) às fundações de Choi.

Via Sam Mobile