Vendas globais de drones devem crescer 34% e somar US$ 6 bilhões neste ano

Por Redação | 14.02.2017 às 13:20
photo_camera Reprodução/YouTube

A fabricação de drones para uso pessoal e comercial está crescendo rapidamente. Segundo o Gartner, cerca de 3 milhões de veículos aéreos não tripulados serão produzidos este ano, um número 39% maior em comparação a 2016. A receita com a venda desses dispositivos também irá crescer, 34%, somando mais de US$ 6 bilhões em 2017 e podendo chegar a US$ 11,2 bilhões até 2020.

Apesar do setor civil (uso pessoal e comercial) estar sujeito a diversas regulamentações governamentais, a popularidade dos drones nesse segmento não diminuiu. Segundo a consultoria, os drones para uso pessoal continuarão a crescer em popularidade, sendo considerados uma extensão acessível para usuários de smartphones tanto para fotografias e selfies como para outras formas de entretenimento.

Já o mercado de drones para uso comercial é muito menor e tem uma média de preço mais alta em comparação aos dispositivos para utilização pessoal. Com mais países consolidando as regulamentações para drones, o mercado está começando a se estabilizar e as empresas estão agora comprando esses dispositivos para serem testados e implementados em quase todas as indústrias.

"Os fabricantes de drones para uso pessoal estão posicionando seus produtos de forma mais agressiva no setor comercial. Avanços recentes na tecnologia estão acabando com essa segmentação e permitindo que os drones para uso pessoal sejam usados para funções como vigilância, modelagem e mapeamento 3D”, explica Gerald Van Hoy, Analista de Pesquisas do Gartner.

A consultoria ainda ressalta que, os drones de entrega, testados por várias empresas de tecnologia atualmente, continuam a chamar a atenção, mas só serão considerados um fator fundamental daqui a muitos anos. Isso porque o retorno sobre o investimento ainda não foi comprovado tanto em relação aos custos operacionais e do dispositivo como na entrega para um único cliente.