Uber divulga dados e estipula metas para diversidade na contratação

Por Natalie Rosa | 15 de Julho de 2019 às 15h24
Reprodução: Uber
Tudo sobre

Uber

Saiba tudo sobre Uber

Ver mais

A Uber começou a semana apresentando suas medidas de esforços a favor da diversidade, estabelecendo metas para a companhia com prazo de até três anos. Atualmente, a maior parte de seus funcionários é composta por pessoas brancas e asiáticas, mas obteve um progresso com a contratação de latino-americanos e negros.

Segundo dados da Uber, 9,3% dos funcionários são negros (8,1% no ano passado) e 8,3% são latinos (6,1% no ano passado). Mas, de acordo com o Project Include, que visa a inclusão de minorias nas empresas de tecnologia, o ideal seria 13% de negros e 17% de latinos para estar de acordo com a demografia populacional dos Estados Unidos.

O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, disse que reconhecer que a empresa ainda precisa melhorar neste quesito. No entanto, quando se trata da representação destas pessoas nas funções tecnológicas, que contam com maior remuneração, as porcentagens caem consideravelmente: 3,6% de pessoas negras, 4,4% latinas e 2,7% multiraciais. Na equipe de suporte, funcionários negros representam 32,4% da equipe e latinos 22,8%.

Bo Young Lee, chefe de diversidade da Uber (Imagem: Reprodução/Uber)

Bo Young Lee, chefe de diversidade da Uber, disse em entrevista que desafios e recompensas da Uber devem estar disponíveis para todos, independentemente de sexo, cor ou crenças. "Ainda temos trabalho a fazer como empresa para garantir que o desafio e a recompensa estejam igualmente disponíveis para todos", disse.

Em cargos de liderança, apenas a inclusão de mulheres apresentou crescimento, enquanto há pouca representatividade de pessoas negras e latinas.

"Acredito fortemente que, para que a inclusão verdadeira seja criada, é preciso observar como as pessoas da organização com o maior número de identidades intersetoriais estão prosperando. A maioria dos ganhos, historicamente, quando mulheres prosperam são ganhos por mulheres brancas. Mulheres negras e pardas ganham o mínimo", disse Lee.

(Imagem: Reprodução/Uber)

Hoje, existem mais homens brancos (30,1%) que pessoas negras e latinas (17,6%) na Uber, que emprega mais mulheres negras (5,3%) que homens negros (4%), e homens brancos fazem parte de 42,8% da equipe de liderança.

Então, quais são as metas da Uber para melhorar esse cenário? Para os próximos três anos, o objetivo é aumentar a porcentagem de mulheres nos níveis de gerência (L5) e superiores para 35%, e aumentar a quantidade de funcionários sub-representados nos níveis L4 e superiores para 14%.

"Se você não encarar a realidade, não conseguirá progredir. Embora não esteja feliz com os resultados ou os dados da maneira que está, é um progresso", finaliza Lee.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.