Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Startup usa mapeamento geográfico para ajudar estratégias de agências bancárias

Por| Editado por Claudio Yuge | 03 de Junho de 2022 às 23h00

Link copiado!

Eduardo Soares/Unsplash
Eduardo Soares/Unsplash

O setor bancário no Brasil já vinha encarando mudanças, principalmente em relação ao atendimento presencial comparado ao digital, antes de 2020, mas a pandemia acelerou ainda mais esse processo — com um levantamento realizado pelo Banco Central indicando que nos últimos dois anos, o país perdeu cerca de 2,3 mil agências físicas. A situação, porém, não ocorre somente pelo crescimento das opções virtuais, mas também outros fatores apurados pela Datlo, startup de geomarketing focada em expansão de operações.

Segundo a startup, o fechamento dessas agências ocorre tanto pelo advento digital quanto também a má estruturação de estratégias de localização, que são instaladas em localizações que muitas vezes as tornam irrelevantes, com motivos como a existência de outras unidades bancárias naquela região, que já contam com clientes fidelizados.

Para sobreviver nesse contexto, Gustavo Nanni, gerente de serviço ao cliente da Datlo, acredita que as instituições bancárias devem adotar métricas analíticas que indiquem qual o caminho que elas podem tomar para poderem ter um crescimento saudável e próspera — e por isso a importância de apuração geográfica, como a oferecida pela empresa.

Continua após a publicidade

Como a ferramenta da Datlo busca ajudar o setor bancário

A Datlo atua apresentando os dados através de duas versões de visualização. A primeira é a Outcity que, dentre suas funcionalidades, permite a visualização de dados públicos sobrepostos a mapas, como: Agronegócio, Automóveis, Educação, Alimentação, Estética, Farmacêutica, Serviços Pet, Serviços Bancários entre outros, como visto acima.

A segunda é a visualização Incity, que permite o destacamento de cidades, subdividas por bairros de acordo com dados georreferenciados por meio de dos CEP, o painel conta com dados sociodemográficos públicos da população que reside nesse recorte. Nessa visualização, a empresa permite que seus clientes visualizem informações como: Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) referentes a bairros e zonas, rodovias, subcentros, zonas de concentração de fluxo; franquias nos segmentos de alimentação, automotiva, beleza, conveniências, educação, saúde, vestuário, hotéis, shoppings, entre outros e serviços bancários.

Através do cruzamento de dados das duas visualizações, como é possível visualizar na imagem, a Datlo permite aos seus clientes que possam ter inteligencia geográfica sobre a posição e competitividade das regiões analisadas, pintando uma imagem mais completa para as estratégias que bancos podem adotar para evitar se tornar mais uma estática de fechamento de agência.

“A Datlo tem ajudado organizações bancárias a fazer com que a abertura ou o reposicionamento e até mesmo o próprio fechamento de agências seja feito com uma maior assertividade e de forma estratégica, ajudando as organizações a otimizar o contato com o público desejado. Tudo isso é feito através de uma inteligência e metodologia desenvolvida pela empresa para cruzamento de diversos tipos de dados, sejam eles censitários, demográficos, potencial de consumo, mapas de calor entre outros parâmetros”, afirma Elder Rotta, Gerente de Vendas da startup.