Siga o @canaltech no instagram

Sony desmente rumores de que iria comprar a Take-Two

Por Rafael Arbulu | 15 de Março de 2019 às 12h12
Tudo sobre

Sony

Saiba tudo sobre Sony

Ver mais

[ATUALIZAÇÃO ÀS 13H DE 14/03]

A Sony veio a público e negou qualquer intenção de adquirir a Take-Two Interactive. Falando ao repórter de tecnologia da Bloomberg, Yuji Nakamura, a empresa teria afirmado que "não há qualquer verdade" nos rumores de que ela estaria interessada na aquisição da empresa proprietária da Rockstar e, por consequência, de seus jogos, conforme o tweet abaixo:

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

[Nota original]

O site de avaliação do mercado de ações MarketWatch publicou nesta semana um boato que indicava que a Sony estaria em “avançadas negociações” para adquirir a Take-Two Interactive, dona da Rockstar Games, e, por consequência, proprietária de marcas como Grand Theft Auto, Red Dead Redemption, entre muitas outras.

A notícia teve uma serventia: desde que ela foi publicada, as ações da Take-Two subiram 6,9% em valorização, estabilizando-se em alta de 4,7% ao final da quarta-feira (13). O MarketWatch citou como fonte o analista de mercado Joel Kulina, membro da empresa Wedbush Securities. Contudo, para todos os efeitos, a fabricante do PlayStation 4 não vai e nem chegou a cogitar a aquisição de uma das maiores publishers da indústria.

Já imaginou se GTA virasse um exclusivo do PlayStation 4? Calma que não é bem assim...

Quem assegura isso é o próprio diretor da Wedbush Securities e especialista carimbado do mercado de jogos eletrônicos, Michael Pachter. Falando ao IGN, ele afirmou: “Eu acho que isso é muito improvável de acontecer, assim como o meu analista”, referindo-se a Kulina, a quem Pachter atribuiu como “mal representado” na nota do MarketWatch.

O próprio Kulina, inclusive, disse ao site GamesIndustry que estranhou toda essa conversa: “Isso é pura e não confirmada especulação de mercado, fazendo as voltas no setor. Eu não sou a fonte disso de nenhuma maneira. Tampouco sei quem me citou, haja vista que não conversei com ninguém sobre isso por telefone (a não ser que alguém tenha visto uma anotação que eu havia escrito)”.

De acordo com a Wedbush Securities, uma breve conversa de corredor que buscava identificar o motivo da alta nas ações da Take-Two, e a aquisição da empresa pela Sony foi uma das possibilidades levantadas, mas nada além disso. A nota mencionada por Kulina de fato foi enviada para alguns representantes e analistas, mas ela continha o título “TTWO M&A CHATTER MAKING ROUNDS...+2.5% - NO SOURCE *UNCONFIRMED**" (algo como “Conversas de compra/venda da Take-Two aparecendo… +2,5% - SEM FONTE CONFIRMADA”).

Sue Chang eChris Matthews, que assinam a nota publicada no MarketWatch, disseram que a nota emitida por Kulina foi, de fato, a sua única fonte de informação. Contudo, eles defendem a publicação: “As ações subiram no começo do ‘pregão’ do dia para liderar o índice S&P 500 e nós estávamos somente procurando por explicações plausíveis. Joel [Kulina] está em uma posição favorável de saber o que está movimentando ações individuais, mesmo que sejam apenas rumores. Em termos de timing, as ações da Take-Two haviam subido antes mesmo que o e-mail dele saísse, então não foi a disseminação deste rumor a faísca dessa alta”.

Fonte: MarketWatch; IGN; GamesIndustry

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.