Smartphones lideram mercado de jogos com folga. Veja pesquisa

Por Diego Sousa | 11 de Fevereiro de 2020 às 07h30
MacMagazine
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone

Ficha técnica

Os dispositivos móveis continuam movimentando a maior parte da indústria dos jogos ao redor do mundo. A pesquisa, realizada pela Gamingscan, aponta que, dos US$ 152,1 bilhões arrecadados em 2019, US$ 68,5 bilhões (45%) vieram somente do mobile, sendo US$ 54,9 bilhões (80.1%) graças aos smartphones e US$ 13,6 bilhões (19.85%) dos tablets. O Brasil foi o segundo país que mais movimentou a indústria de jogos nesse período, atrás apenas do México.

Visão geral


Os jogos de smartphones tiveram um aumento de participação de 11,6% em relação a 2018, conseguindo uma fatia de 80% do segmento mobile. A representação dos tablets também obteve um aumento, de 5%. Em segundo lugar, as vendas impulsionadas pelos consoles somaram US$ 47,9 bilhões, um aumento de 13,4% em relação a 2018. O Nintendo 3DS foi o console mais vendido, com cerca de 59 milhões de unidades, seguido do PlayStation 4, com 39,809 milhões de peças.

Receita global da indústria de jogos (Foto: Gamingscan)

Em terceiro lugar está o mercado de jogos para PC, que arrecadou US$ 35.7 bilhões. Os games para navegadores movimentaram apenas US$ 3,5 bilhões (9%), enquanto os tradicionais tiveram um aumento de 6,6% em relação a 2018, arrecadando US$ 32,2bi.

Mercado mobile

Atualmente, a plataforma iOS, da Apple, detém a maior parte da receita mobile, com US$ 19,8 bilhões, contra US$ 12,4 bilhões do Android. De acordo com as previsões, entretanto, o reinado do iOS deve acabar antes de 2023, quando o Android passará da casa dos US$ 30 bilhões em faturamento.

Projeção até 2023 (Foto: Gamingscan)

Como era de se esperar, a grande fatia da arrecadação dos dispositivos móveis vem de compras dentro do jogo, mais de 40%. Em segundo são os anúncios em vídeo (pouco mais de 30%). Para comparação, os aplicativos obtêm a maior parte de sua receita com anúncios gráficos e em vídeo.

Principais meios de receita (Foto: Gamingscan)

O jogo de estratégia Clash of Clans, desenvolvido pela Supercell, foi o título mais rentável para iPhone, em receita diária, seguido de Fortnite, FPS da Epic Games e Candy Crush Saga. Free Fire, da Garena, foi o jogo mais baixado pelos brasileiros, de acordo com a pesquisa. Entretanto, Helix Jump, título casual da Voodoo, esteve presente na maioria dos smartphones dos americanos, ingleses, alemães, franceses e canadenses.

Os chineses são os consumidores que mais gastam em smartphones e tablets - foram cerca de US$ 28 bilhões só em 2018. Os americanos e os japoneses disputam o segundo lugar lado a lado, com um gasto em torno de US$ 14 bilhões. Já os brasileiros gastaram “apenas” US$ 400 milhões no período.

Realidade aumentada e virtual 

Em relação às realidades mistas, a VR (realidade virtual) continua crescendo, mas em ritmo lento. Segundo a pesquisa, a maioria das pessoas já ouviu falar, mas acha muito caro e não muito interessante. A projeção é que as duas tecnologias cresçam nos próximos anos, já que o 5G chegará para torná-las mais acessíveis ao público.

Projeção para o futuro

A projeção para os próximos dois anos é que os dispositivos móveis continuem crescendo, enquanto os jogos para PC e navegador terão sua partipação de receita diminuídas. Espera-se que o segmento de console se mantenha estável.

Para ver a pesquisa completa, acesse o site da Gamingscan.

Fonte: Gsmarena

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.