Novo CEO da Boeing se diz confiante sobre o futuro do 737 Max

Por Nathan Vieira | 13 de Janeiro de 2020 às 16h15
REUTERS/Lindsey Wasson
Tudo sobre

Boeing

Saiba tudo sobre Boeing

Ver mais

O novo CEO da Boeing assumiu, nesta segunda-feira (13), que a empresa continua esperançosa em relação ao futuro de seus 737 Max, que protagonizaram situações que trouxeram crise para a empresa, incluindo dois acidentes que resultaram na morte de mais de 300 passageiros. David L. Calhoun assumiu o cargo de presidente e CEO da Boeing recentemente, assumindo a posição do CEO interino Greg Smith, que liderou a empresa temporariamente depois que o ex-CEO Dennis Muilenburg saiu em dezembro.

"Estou honrado em liderar as pessoas talentosas da Boeing à medida que enfrentamos nossos desafios. Trabalhando juntos, fortaleceremos nossa cultura de segurança, melhoraremos a transparência e restabeleceremos a confiança de nossos clientes, reguladores, fornecedores. Com a força de nossa equipe, estou confiante no futuro da Boeing, incluindo o 737 MAX", comunica Calhoun.

Na última quinta-feira (9), congressistas norte-americanos que investigam o processo de certificação do 737 MAX - que ficou conhecido por acidentes em 2018 e 2019, na Indonésia e Etiópia e que provocaram 346 mortos — divulgaram mensagens de texto em que funcionários da Boeing fazem críticas ao processo de certificação do modelo. "Este avião é desenhado por palhaços, que por sua vez são supervisionados por macacos", diz uma das mensagens.

Novo CEO da Boeing se diz confiante sobre o futuro do 737 Max

Já em outra mensagem também revelada nessa ocasião, um funcionário da Boeing chega a admitir a um colega que não deixaria a família voar numa aeronave 737 Max. Enquanto isso, outro colaborador da companhia escreveu em 2018 a mensagem: "Ainda não fui perdoado por Deus pelo que escondi no ano passado".

Fonte: CNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.