Musk causa polêmica ao afirmar que ninguém muda o mundo trabalhando 40h semanais

Por Rafael Rodrigues da Silva | 27 de Novembro de 2018 às 18h00
Getty Images

Conhecido não só pelas empresas que cria mas também por suas declarações polêmicas, Elon Musk é um notório defensor de que as pessoas devem todas levar uma vida como a dele, trabalhando muitas horas todos os dias e dormindo bem pouco. E, pelo jeito, descobriu ontem que não é todo mundo que concorda com essa filosofia.

Em uma série de tweets postados nesta segunda (26), nos quais elogia diversas das empresas que criou, Musk chega a afirmar que existem empresas melhores para se trabalhar, mas que ninguém mudou o mundo trabalhando quarenta horas por semana.

O tweet foi prontamente rechaçado por diversos usuários da plataforma, que lembraram o bilionário que pessoas já morreram por excesso de trabalho, que não dormir o suficiente diminui a capacidade de raciocínio, e que mudar o mundo tem muito mais a ver com o impacto de suas ações do que, propriamente, com o tempo que você gasta para completá-las.

Outras pessoas fizeram apontamentos bem mais específicos e factuais, como uma usuária que lembrou que as pessoas que lutaram e morreram para a definição de uma jornada de trabalho de apenas 40h semanais mudaram o mundo. Outro exemplo usado foi o de Alexander Flemming, que só descobriu a penicilina (algo que revolucionaria a medicina) porque saiu de férias e esqueceu de limpar uma placa de Petri, o que ocasionou a aparição dos fungos responsáveis pela criação da substância que se tornaria a penicilina. Se ao invés de sair de férias Alexander tivesse trabalhado longas noites, era possível que doenças como tuberculose ainda demorassem alguns anos para serem curadas.

Ainda que Musk defenda uma jornada de 120 horas por semana com apenas 6h de sono ao dia, esse ritmo não é recomendado por nenhum médico sério. Existem dezenas de estudos que relacionam trabalhar longas horas e dormir pouco com o aumento do risco de doenças cardíacas, alguns tipos de câncer, doenças crônicas como Alzheimer, danos ao sistema imunológico e o aumento de casos de ansiedade e depressão.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.