Microsoft avisa que não poderá cumprir previsão de receita devido ao Covid-19

Por Claudio Yuge | 27 de Fevereiro de 2020 às 08h40
ComputerWorld
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

O novo coronavírus (Covid-19) tem causado bastante impacto nos negócios, especialmente das empresas de tecnologia, pois muitos eventos, lançamentos e reuniões do setor acontecem justamente nessa época do ano — sem contar que grande parte dos fornecedores são chineses, onde há maior incidência, e várias lojas passaram bastante tempo fechadas e ainda vêm tentando manter o movimento normal. Com esse cenário, a Microsoft já adiantou que não vai conseguir cumprir as metas de vendas do próximo trimestre a ser fechado.

O segmento de negócios que a Microsoft chama de "Mais Computação Pessoal" inclui receita de licenciamento do Windows para fabricantes de PCs e sua linha de hardware Surface. Esse braço dificilmente atingirá a projeção da empresa, que estava entre US$ 10,75 bilhões e US$ 11,15 bilhões — por enquanto, não há um novo prognóstico. A razão oficial é a “incerteza relacionada à situação da saúde pública na China", disse a empresa, em comunicado.

Satya Nadella, CEO da Microsoft (Imagem: Reprodução/Quartz)

As previsões para outras partes dos negócios da Microsoft permanecem inalteradas. Com isso, as ações caíram cerca de 2% nas negociações após o expediente, imediatamente após o anúncio, chegando a US$ 167 por ação. Essa atualização chegou depois que a direção cancelou eventos em Xangai, Taipei e, mais recentemente, em Hong Kong.

"Como a Microsoft monitora de perto o impacto da emergência de saúde Covid-19, nossa principal prioridade continua sendo a saúde e a segurança de nossos funcionários, clientes, parceiros e comunidades. Nossa equipe global de resposta à saúde está atuando para ajudar a proteger nossos funcionários de acordo com a orientação das autoridades globais de saúde", afirmou, nesta quarta-feira (26).

Produção fora da China

Enquanto isso, a mídia oriental afirma que a Microsoft deve transferir a produção de seus dispositivos Surface para fora da China, justamente por causa do vírus. A notícia vem em um momento em que a gigante de Redmond comemorava o melhor trimestre de negócios para o Windows desde que Satya Nadella se tornou CEO em 2014 e começou a reorientar a empresa na nuvem.

Parte do sucesso se deve ao fato de a Microsoft conseguir encerrar com relativo sucesso (ainda mais se comparado com as versões anteriores) o suporte ao Windows 7, seu sistema operacional que ainda é usado em milhões de PCs desde o seu lançamento em 2009, incentivando os usuários a atualizar para o Windows 10 ou a comprar novos PCs pré-instalados com o software mais recente.

Imagem: Divulgação/Microsoft

Nesta quarta, além da confirmação do primeiro caso de Covid-19 no Brasil, o país conta com 20 pessoas em avaliação. Até agora, foram 59 suspeitas já descartadas. No mundo todo, a doença vem aparecendo onde até agora não haviam registros oficiais, a exemplo do Brasil e da Grécia — na Itália e no Irã houve um aumento das vítimas fatais. No total global, são quase 81,4 mil registros da doença, com 2.771 mortes e 30.359 pessoas recuperadas da doença.

Fonte: Business Insider  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.