Publicidade

Mais de 35 milhões de brasileiros não apresentam registros financeiros

Por| Editado por Claudio Yuge | 18 de Abril de 2023 às 16h05

Link copiado!

Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

O Serasa Experian realizou uma pesquisa que identificou 35,7 milhões de brasileiros sem registros financeiros, ou seja, 21,7% da população adulta do país não possui contas de consumo, financiamentos, empréstimos ou faturas de cartão de crédito registrados em seu CPF, ou no Cadastro Positivo.

Essa população "invisível", também chamada de "Thin Files", é geralmente composta por pessoas que não usam o crédito regularmente e, portanto, não possuem registros de atividades, além de jovens que ainda não iniciaram a sua financeira e não possuem encargos.

Não é uma questão de endividamento

Continua após a publicidade

O estudo revela que 80,5% das pessoas sem informação de crédito não são negativadas. No entanto, devido a falta de informações, podem ter dificuldades ao obter aprovação para empréstimos e cartões de créditos, além de serviços fora do setor financeiro, como a contratação de telefonia e internet.

Roger Cruz, Head de Sustentabilidade da Serasa Experian, disse em e-mail enviado ao Canaltech, que nem sempre estar invisível ao crédito significa que a pessoa não é "boa pagadora", visto que pode ser uma preferência por pagar à vista ou por terem suas principais contas em nomes de familiares, por exemplo.

"O problema é que se essas pessoas poderão ter dificuldade de acessarem o crédito ou mesmo quando conseguem, encontram limites mais baixos e taxas de juros mais elevadas, pois o mercado ainda não conhece seu comportamento financeiro", explica Cruz.

Continua após a publicidade

O gerente ainda afirma que, por vezes, a necessidade de acesso a crédito é entendida como um amparo a situações emergenciais ou de indisciplina financeira. No entanto, é importante conscientizar os brasileiros sobre o crédito como uma medida de inclusão.

"O acesso a crédito pode abrir portas para realização dos sonhos como estudar, adquirir casa própria, empreender, fazer uma viagem, ou até cuidar da saúde", complementa Roger.

Perfil do público

O levantamento traz uma análise nacional demonstrando o perfil deste público, incluindo idade, renda e região. Conforme demonstra o quadro abaixo, a maior parte dos Thin Files (19,5%) têm entre 21 e 30 anos, seguidos pelo grupo de 18 a 20 anos (15,3%). A menor parcela de pessoas sem registros financeiros são os com idade entre 61 e 70 anos, registrando 8,5%.

Continua após a publicidade

Outro dado importante para entender o perfil deste público é a sua renda, visto que 77,14% das pessoas sem registros financeiros possuem de 0 a 1 salário-mínimo — contribuindo para a tese de que trata-se de jovens que não iniciaram ainda a sua vida financeira. O quadro revela ainda que menos de 1% das Thin Files recebem mais de 4 salários-mínimos.

Os três estados com maior número de pessoas sem registro de crédito estão na região Sudeste, são eles: São Paulo (19,4%), Minas Gerais (10%) e Rio de Janeiro (8,3%). Os estados com menor número de Thin Files são da região Norte: Acre (0,5%), Amapá (0,4%) e Roraima (0,3%).

Continua após a publicidade

Acesso ao crédito e inclusão financeira no Brasil

Para Roger Cruz, estar invisível aos serviços financeiros não significa falta de dinheiro, mas pode atrapalhar a obtenção de crédito. Os Thin Files compreendem mais de 35 milhões de brasileiros, e grande parte destes, gerando renda. Ele afirma que, além de uma oportunidade social, a inclusão financeira é uma oportunidade de negócios:

“Garantir acesso das pessoas e empreendedores ao sistema financeiro pode trazer benefícios para as empresas que, ao adaptarem seus produtos às necessidades deste público, podem ter uma nova fonte de receita. Para os consumidores e empreendedores, amplia a possibilidade de conseguir crédito no mercado, fazendo o motor da economia girar e criando uma sociedade mais saudável do ponto de vista econômico”, diz Cruz.
Continua após a publicidade

Visando aumentar a inclusão financeira no Brasil, a Serasa Experian, em parceria com a ACE Cortex, vai acelerar startups de todo o país cujos produtos tenham potencial de transformar a saúde financeira dos brasileiros. O programa "Impulsiona Startups" selecionará seis empresas com modelos escaláveis que promovam inovação e impacto social para consumidores e empreendedores.

Os interessados podem se cadastrar até o dia 20 de abril pelo site do Impulsiona Startups.