Publicidade

IPO da Porsche supera os 75 bi de euros e é a maior estreia europeia na década

Por| Editado por Claudio Yuge | 29 de Setembro de 2022 às 14h20

Link copiado!

Divulgação/Porsche
Divulgação/Porsche

A oferta pública inicial (IPO) da Porsche estreou nesta quarta-feira (28) com valor de mercado superior a € 75 bilhões, ou R$ 394,74 bilhões em conversão direta. As expectativas de alcançar limite superior da faixa foram confirmadas e a IPO teve valor fixado de € 82,50 (R$ 435,15) por ação.

A estreia da fabricante de carros esportivos de luxo levantou € 9,4 bilhões (R$ 48,75 bilhões), na maior oferta das bolsas europeias desde Glencore, em 2011, e a terceira maior da história do continente. Segundo a Refinitiv, o valor é equivalente ao dobro da totalidade dos lucros arrecadados pelas IPOs na Europa neste ano.

As vendas dos papéis se concentraram em um grupo exclusivo, em que 75% das ações foram compradas por apenas 20 investidores. Cerca de 40% da oferta ficou nas mãos por quatro importantes investidores, são eles: o fundo soberano do Qatar (Qatar Investment Authority), o fundo soberano da Noruega (Norges Bank Investment Management) e os fundos T.Rowe Price e ADQ, braço de investimentos de Abu Dhabi.

Continua após a publicidade

Porsche estreia no pregão com alta de 2%

A estreia do pregão nesta manhã (29) foi positiva. As ações da Porsche abriram em € 84,00 (R$ 443,06), um aumento de quase 2% em relação ao preço do IPO. Isso elevou a avaliação da companhiapara € 77,4 bilhões (R$ 408,25 bilhões) – valor próximo da capitalização de mercado total da Volkswagen, que vale cerca de € 80,1 bilhões (R$ 422,49 bilhões).

Crise no mercado europeu

No entanto, especialistas acreditam que o sucesso da Porsche não será suficiente para elevar o decadente mercado europeu. A prova disso é que as ações da empresa subiram até 5,2%, em um dia em que a Bolsa de Valores de Frankfurt chegou a operar em queda de 2%.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Malte Hopp, chefe de Mercados de Capitais de Ações (ECM) da Alemanha e Áustria no Citi, disse à Reuters que, apesar da euforia, o mercado permanecerá complicado para novas listagens. A estabilidade da Porsche se dá pela sua atuação no mercado de luxo, menos atingido em momentos de crise.

“A resposta positiva à listagem é claramente útil para o sentimento geral, mas não é necessariamente transformadora em termos de níveis de atividade no curto prazo”, disse Martin Thorneycroft, chefe de mercados de capital de ações da EMEA no Morgan Stanley, também à Reuters.

Fonte: ReutersThe New York Times