GoPro enfrenta crise na divisão do drone Karma e vai demitir até 300 pessoas

Por Redação | 05 de Janeiro de 2018 às 13h42
TUDO SOBRE

GoPro

A GoPro está fechando de 200 a 300 vagas de trabalho na sua divisão aérea, que inclui o desenvolvimento do drone Karma. Em comunicado aos funcionários demitidos, a empresa afirmou que passa por um momento de reestruturação "com o objetivo de alinhar os recursos com as demandas do negócio".

A companhia tem enfrentado uma competição cada vez mais forte de produtos mais baratos, além do grande avanço das câmeras de smartphones.

A medida não é uma surpresa para quem acompanha de perto os resultados da GoPro, principalmente do seu drone. O Karma tem limitações técnicas que impedem o crescimento do produto, que tiveram seu auge nos vários relatos de queda do aparelho durante o voo no ano passado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na época, a GoPro identificou que a queda ocorria por causa de um problema na bateria, que desligava em pleno voo. Após interromper as vendas, o drone voltou ao mercado, mas já enfrentava concorrência, principalmente da DJI, sua ex-parceira.

Crise desde 2016

Este não é o primeiro enxugamento dos quadros da empresa nos últimos anos. Em 2016, a divisão de entretenimento demitiiu 100 profissionais, devido aos maus resultados do ano. Logo no início de 2017, mais 270 pessoas foram mandadas embora. 

Pelo jeito, com esse novo corte, as coisas não melhoraram muito para a GoPro.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.