Cyanogen demite mais funcionários e pode fechar as portas em Seattle

Por Redação | 01 de Dezembro de 2016 às 12h34

A Cyanogen não anda nada bem das pernas. Tanto é que a empresa que ficou mundialmente famosa com o CyanogenMod fez uma nova rodada de demissões e pode fechar suas portas em breve.

Oficialmente, a empresa não falou nada sobre a degola de funcionários, mas fontes próximas da empresa garantem que já tem gente arrumando a mesa para deixar o escritório de Seattle.

Esta é a segunda rodada de demissões que assola a empresa neste ano. A primeira delas ocorreu em agosto, quando foram demitidos 20% do quadro funcional da companhia. Não há informações sobre o número exato de pessoas que perderam o emprego nesta nova onda de demissões.

A Cyanogen ganhou notoriedade em 2013, quando o OnePlus One chegou ao mercado oferecendo o CyanogenMod como opção de sistema operacional ao Android. Dali em diante o mod ganhou popularidade e trouxe a empresa para os holofotes.

A confiança da empresa era tamanha que seu CEO, Kirt McMaster, chegou a dizer que "enfiaria uma bala na cabeça do Google". O plano de dominar o mundo não deu certo, já que o CyanogenMod foi, aos poucos, sumindo dos dispositivos depois de a Cyanogen encerrar as parcerias que tinha com fabricantes chinesas em 2014. Era o começo do fim.

Dali em diante a empresa passou por várias reformulações, mudou o foco de sistemas operacionais para aplicativos e o próprio Kirk McMaster foi demitido em outubro deste ano. Leo Tal assumiu a presidência executiva na tentativa de dar um novo fôlego à companhia, e, aparentemente, a sequência de demissões.

Ao que tudo indica, as demissões desta semana são o primeiro indício de que as portas da sede da empresa, na cidade de Seattle, vão mesmo ser fechadas. Caso isso realmente ocorra, apenas o escritório de Palo Alto, na Califórnia, deve permanecer ativo. Se isso realmente acontecer, ninguém sabe ao certo como a Cyanogen atuará daqui para frente.

Via KLGadgetGuy

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.