Siga o @canaltech no instagram

Comentários de Elon Musk podem colocar em risco a vida dos motoristas de Teslas

Por Rafael Rodrigues da Silva | 11 de Fevereiro de 2019 às 20h30
The CEO Magazine
Tudo sobre

Tesla

Saiba tudo sobre Tesla

Ver mais

Durante a divulgação dos resultados financeiros da Tesla no último trimestre do ano passado, Elon Musk deu uma declaração que, mais uma vez, foi um tanto polêmico: o CEO da Tesla afirmou que o sistema de piloto automático dos carros da companhia já podia ser utilizado com total autonomia em rodovias, sendo capaz de pegar saídas, fazer ultrapassagens e trocar de pista sem a necessidade de um motorista humano coordenando essas ações.

A declaração foi polêmica porque, de acordo com a classificação da Sociedade de Engenheiros Automotivos, o sistema usado pela Tesla é considerado um piloto automático Nível 2 - o que significa que ele consegue fazer algumas tarefas de forma autônoma, mas que deve ter um motorista sempre atento atrás do volante para evitar acidentes. Por isso, esses engenheiros consideram que a declaração de Musk coloca em risco a vida dos motoristas.

Isso porque, historicamente, os motoristas de veículos com autonomia Nível 2 já não costumam prestar a atenção que deveriam na estrada enquanto dirigem, e a declaração de Musk, que exagera em muito a real capacidade do sistema dos carros da Tesla, não ajuda a manter a segurança dos motoristas. Até hoje, a grande maioria dos acidentes envolvendo Teslas foi causada não por uma falha no software, mas pela falta de atenção do motorista a mudanças repentinas no trânsito. A empresa teme que a declaração de Musk possa aumentar o número de acidentes envolvendo esses veículos.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda que o manual do usuário de todos os modelos vendidos pela Tesla deixem bem claro que, ainda que o veículo possua um sistema de piloto automático, o motorista deve estar sempre atento à pista e com as duas mãos no volante porque o tempo de resposta do veículo a mudanças repentinas no trânsito pode ser bem lento, são poucos os usuários que realmente leem o manual, sendo muito maior a chance e ouvirem essa declaração de Musk — ou ainda vê-lo dirigindo um Tesla sem colocar as mãos no volante ou olhar para a pista, como já aconteceu durante entrevistas para o programa 60 Minutes e CBS This Morning em 2018.

Além disso, os comentários de Musk são muito contrastantes com todas as outras empresas do ramo. Mesmo a Waymo — empresa da Alphabet que desenvolveu carros com sistema de piloto automático nível 4 — é muito mais contida na hora de comentar sobre o potencial de seus veículos, por conta dos diversos riscos de segurança que um sistema ainda não aperfeiçoado de piloto automático possui, e que pode tornar a empresa responsável por qualquer acidente ocorrido.

Apesar disso, Musk parece negar a realidade de que só será possível criar carros realmente autônomos e que ofereçam segurança a seus ocupantes com a utilização de câmeras e radares mais poderosos dos que os utilizados atualmente, assim como apenas quando todos os veículos em uma determinada rua ou rodovia conseguirem se comunicar entre si. Ignorando os riscos reais, Musk insiste em uma narrativa falsa de que a Tesla possui o mais avançado sistema de piloto automático do mercado, e esse é apenas mais um momento em que o ego do bilionário pode colocar o futuro da empresa em risco caso, em um futuro próximo, algum usuário utilize essa fala do CEO para culpar a empresa por um acidente.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.