Cinco considerações para um ambiente colaborativo de trabalho

Por Colaborador externo | 22.09.2015 às 08:03

Por Mei Lin Low*

Por que a colaboração é tão importante nas organizações? A inovação decorre de colaboração habitual existente em ambientes de trabalho, nas redes sociais e nas ligações informais ao longo do dia. Uma vez que as inovações proporcionam vantagem competitiva às empresas, o seu catalisador – a colaboração – torna-se atualmente o principal foco dos executivos C-level, bem como os executivos das áreas de Recursos Humanos (RH), Tecnologia da Informação (TI) e administrativo.

Atualmente, a colaboração face a face não requer presença física nos tradicionais escritórios. A vídeo colaboração transcende a barreira geográfica, possibilitando às organizações compor equipes com alto rendimento e talento para projetos e reuniões, independentemente de suas localizações no mundo. Isto significa que a colaboração é muito mais eficiente e efetiva, hoje, em relação a tempo e custos. Portanto, a nova realidade é o Ambiente Colaborativo de Trabalho, uma mescla entre os ambientes de colaboração físicos e virtuais dentro de um mesmo escritório, no home office ou em qualquer outro local escolhido pelo colaborador para desempenhar suas atividades profissionais.

As pessoas necessitam de outras pessoas e elas precisam de tecnologia, assim como requerem espaços onde possam unir ambas as necessidades. A seguir são apresentados cinco aspectos que devem ser considerados no momento em que se criam ou se transformam os espaços de trabalho interconectados, para que ofereçam liberdade de escolha e controle:

  1. Aprimorar a colaboração e a inovação: Quando os espaços de trabalho são mais confortáveis e agradáveis, além de dispor da tecnologia para conexão em qualquer lugar, a qualquer hora e, praticamente, de qualquer maneira possível, a colaboração automaticamente é aprimorada. A partir de quadros brancos virtuais e ambientes imersivos a áreas comuns físicas planejadas para compartilhar ideias, muitas são as opções para promover o trabalho em equipe.
  2. Atrair, Desenvolver e Engajar as pessoas: Os colaboradores têm buscado por ambientes de trabalho cada vez mais flexíveis, e os profissionais de RH entendem que as pessoas talentosas e de maior êxito trabalham melhor quando se relacionam bem com colegas que têm a mesma linha de pensamento. Os principais candidatos são atraídos para a possibilidade de trabalho em equipe e aprendizagem com outros colegas que decorre de ambientes colaborativos de trabalho.
  3. Construir marca e impulsionar cultura: Os ambientes colaborativos geram melhor dinâmica de grupo, melhora a saúde dos colaboradores e reduz os níveis de emissões de carbono ao limitar viagens e diminuir os resíduos. Além disso, os ambientes de trabalho colaborativos capacitam os profissionais a trabalhar melhor, a desempenhar suas atividades com mais satisfação e a transmitir esses benefícios àqueles ao seu redor.
  4. Bem-estar no trabalho: Diversos estudos de mercado mostram que permanecer sozinho o dia inteiro em um escritório é ruim para o coração, os pés, a coluna, o peso, a saúde mental e a visão. A colaboração e o movimento, juntos, podem combater anos de dano causado pelo sedentarismo e trabalho solitário.
  5. Otimizar os ambientes ou os locais físicos: Quando estão bem desenhados, os ambientes voltados para equipes – escritórios, salas de reuniões ou escritórios virtuais – demandam menos espaço em vez de mais área. As economias financeira e de espaço podem facilmente se traduzir em investimento em sistemas de comunicações de voz e vídeo de alta qualidade que conectam tanto as pessoas de um único escritório como uma série de escritórios globais todos criados para o mesmo propósito.

Os ambientes colaborativos de trabalho são vistos de uma maneira cada vez melhor, tanto física como virtualmente. Os escritórios podem agora oferecer uma esteira e uma bicicleta ergométrica fixa, mesas e cadeiras ergonômicas e, ainda, estruturas construídas com o propósito específico e com espaços coletivos para grupos de todos os tamanhos. No aspecto virtual, sustentado pela disponibilidade de largura de banda, qualidade de vídeo de alta definição e uma ampla gama de tecnologia de vídeo a baixo custo, a vídeo colaboração está se tornando onipresente. Isto significa que reuniões de emergência, revisões com especialistas, treinamento de RH e, até mesmo, anúncios corporativos estão se tornando cada vez mais simples e fáceis de serem organizados, sendo muito mais acessível e melhor a todos.

Ao combinar o foco centrado nas pessoas para melhorar sua produtividade e satisfação com tecnologia e equipamentos, com os quais é possível alto desempenho nos ambientes colaborativos de trabalho, os benefícios estendem-se a todos os tipos e portes de empresas.

* Mei Lin Low é Diretora Global de Soluções de Funções de Negócios e Desenvolvimento de Mercado da Polycom.