China realiza primeira operação no mercado futuro com sua própria moeda digital

China realiza primeira operação no mercado futuro com sua própria moeda digital

Por Redação | Editado por Claudio Yuge | 25 de Agosto de 2021 às 11h20
Reprodução/leungchopan (Envato)

O renminbi digital (ou E-CNY) passou por diversos testes desde a sua concepção em 2014, todos bem sucedidos, tornando a China uma potência pioneira na adoção de uma moeda digital própria com o projeto concretizado oficialmente no final de 2020.

A moeda digital foi colocada em operação neste ano, ela é a versão da moeda tradicional da China implementada em um blockchain, mas, ao contrário de criptomoedas como o Bitcoin e o Ethereum, o renminbi digital não é descentralizado — em outras palavras, o Banco do Povo da China é responsável pelo controle de emissão da moeda.

Recentemente, o renminbi digital foi usado pela Dalian Commodity Exchange, bolsa de futuros chinesa com sede em Dalian, província de Liaoning na China, para pagar taxas de armazenamento em um depósito local, caracterizando a primeira operação com a moeda em mercados futuros.

Em comparação com as transferências bancárias tradicionais, o renminbi digital tem certas vantagens, incluindo a ausência de taxas de comissão e atualizações em tempo real sobre o status do pagamento. Além disso, os usuários não enfrentam restrições de tempo com relação às operações, informou a emissora estatal CCTV.

A moeda também pode ser usada de forma segura e eficaz em diversas categorias, abrangendo atacado e varejo, alimentação, cultura e turismo, educação e assistência médica, transporte público, pagamento do governo, arrecadação de impostos, pagamento de subsídios e outros campos.

Mais de 10 milhões de pessoas já foram convidadas para participar do programa piloto do renminbi digital, 20,87 milhões de carteiras pessoais foram abertas e 3,51 milhões de carteiras públicas foram registradas. Um total de 70,75 milhões de transações no valor de 34,5 bilhões foram feitas até a atualização desta terça-feira (24).

A China ainda possui muitos planos para difundir ainda mais o uso do renminbi digital e já pretende fazer mais testes em outras cidades. O Banco do Povo da China também quer experimentar a novidade com atletas e visitantes estrangeiros durante os Jogos Olímpicos de Inverno, que serão realizados em Pequim em 2022.

Fonte: Sina, IT Home

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.