Bill Gates diz que gigantes da tecnologia aprenderam com erros da Microsoft

Por Thaís Augusto | 25 de Junho de 2019 às 18h10
Business Insider
Tudo sobre

Bill Gates

Saiba tudo sobre Bill Gates

Nos últimos meses, vem se fortalecendo o discurso de que grandes empresas de tecnologia devem ser desmembradas para criar mais concorrência no mercado. Uma das vozes mais "potentes" a ecoar a mensagem é a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos em 2020, Elizabeth Warren. Ela defende uma regulamentação para as companhias, além de uma restrição que as impossibilitem de competir nos mesmos mercados em que operam.

Há cerca de duas décadas, o co-fundador e filantropo da Microsoft, Bill Gates, precisou lidar com preocupações antitruste semelhantes e agora diz que o Vale do Silício aprendeu com o episódio: em 1998, o Departamento de Justiça processou a Microsoft por preocupações de que a companhia estivesse usando táticas injustas para reforçar uma posição monopolista no mercado de PCs.

Na época, um juiz determinou que a Microsoft fosse desmembrada em duas partes, mas essa decisão foi bloqueada e depois anulada em recurso. Para Lawrence Lessig, que participou do caso da Microsoft, a ação foi "extremamente bem-sucedida na criação das condições para o boom do Vale do Silício no início deste século", comentou ele em entrevista para o Business Insider no início do ano.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Microsoft enfrentou caso antitruste em 1998 e, em recurso, conseguiu evitar o desmembramento da companhia 

Vinte anos mais tarde, Gates defende uma maior regulamentação das gigantes de tecnologia — a declaração acontece no mesmo momento em que Google, Facebook, Apple e Amazon são criticadas pela forma como protegem e coletam dados de consumidores.

O Facebook, em particular, esteve no centro de um escândalo de privacidade depois que foi descoberto o compartilhamento de dados de milhões de usuários com a Cambridge Analytica, uma empresa de análise de dados ligada à campanha presidencial de Donald Trump.

"A tecnologia tornou-se tão central que os governos precisam pensar: o que isso significa para as eleições?", disse Gates em entrevista para a CNN. "O que isso significa para o bullying? O que significa para as autoridades que grampeiam ligações para descobrir esquemas de lavagem de dinheiro ou que envolvam drogas. Então, sim, o governo precisa se envolver".

Gates ainda disse que a regulamentação é fundamental para garantir que a tecnologia esteja sendo usada de maneira benéfica. "O fato de que agora é assim que as pessoas consomem a mídia realmente trouxe a tecnologia para um mundo onde precisamos moldá-la para que os benefícios superem os pontos negativos", disse ele.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.