Trabalhadores da Foxconn de Jundiaí estão em greve

Por Redação | 15.09.2014 às 11:28 - atualizado em 15.09.2014 às 16:23

Os trabalhadores da Foxconn II (Anhanguera), localizada em Jundiaí (SP), entraram em greve por tempo indeterminado após assembleia realizada na tarde da última quinta-feira (11). Os cerca de 3,7 mil funcionários da empresa não aceitaram a solicitação de um prazo de 15 dias pedido pela Foxconn para apresentar um plano de cargos e salários, assim como outros 30 dias para colocar a nova estrutura em funcionamento.

Segundo o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos, Evandro Oliveira Santos, não existe uma organização de cargos e salários ou uma organização de estrutura na empresa. Ele defende que a Foxconn apresente uma estrutura de crescimento dentro da empresa para que o trabalhador que entrar conheça suas possibilidades de crescimento e salário. A reivindicação, no entanto, não é nova e em fevereiro de 2013 aconteceu uma greve na empresa pelo mesmo motivo. Santos afirma que os trabalhadores dão prazo para a empresa, mas não são atendidos.

Já o presidente do Sindicato, Eliseu Costa Silva, acusou a empresa de desrespeitar os trabalhadores. Segundo ele, todos os trabalhadores estão estagnados por baixo. “Queremos que o trabalhador seja reconhecido, tratado com respeito e isso nós não vemos aqui”, afirmou para o portal Fedmetalsp.

Os trabalhadores também fazem reivindicações sobre a PLR. O sindicato defende uma revisão no atingimento de metas para que o pagamento seja garantido. “A empresa vinha promovendo descontos no valor inicialmente acordado por conta de uma auditoria que teria detectado alguns problemas de zelo. Mas conseguimos que eles cancelassem esses descontos e passassem a fazer a nova avaliação a partir de setembro”, explicou Eliseu.

O Sindicato aguarda um posicionamento por parte da empresa para realizar a retomada das negociações. A Foxconn II é a única manufatura fora da China que trabalha na fabricação de iPads.

Fonte: http://fedmetalsp.org.br/trabalhadores-na-foxconn-ii-em-jundiai-entram-em-greve/