Sony diz já estar lucrando com o PlayStation 4

Por Redação | 26 de Maio de 2014 às 11h47
photo_camera Divulgação

Apesar de ser considerado pela Sony como um console bem-sucedido, o PlayStation 3 gerou sua cota de problemas para a empresa, demorando para engrenar no mercado e, principalmente, levando mais tempo que o esperado para recuperar seus custos de produção. O mesmo, porém, não pode ser dito sobre seu sucessor que, nas palavras do CEO Kaz Hirai, já começou a gerar lucros para a companhia. As declarações foram feitas ao jornal japonês Impress Watch.

Lançado em novembro de 2013, o PlayStation 4 já ultrapassou a marca de sete milhões de unidades vendidas e, hoje, detém o posto de console de maior sucesso da atual geração. Para Hirai, a lucratividade atingida muito mais rapidamente que no seu antecessor se deve à nova estratégia de produção e desenvolvimento do console, bem como às especificações que o tornaram uma plataforma muito mais simples e rápida de se trabalhar.

A mudança é citada como um dos grandes pontos positivos do console do ponto de vista do desenvolvimento. Como a arquitetura do PlayStation 4 – e também do rival Xbox One – é bastante parecida com a dos PCs, a criação e adaptação de títulos para a plataforma é muito mais simples e direta, com os recursos de hardware sendo mais acessíveis. A arquitetura proprietária e baseada nos chips Cell trouxeram seus frutos na geração passada, mas dificultaram o lançamento de jogos e tornaram o PlayStation 3, como um todo, muito mais caro.

Foi justamente essa a razão que trouxe à tona um elemento bastante comentado pelos analistas: o de que a Sony registrava prejuízo a cada unidade do PS3 vendida. Como não era possível comercializar o console com um valor de acordo com o gasto em sua produção, a empresa precisou baixar drasticamente o preço e só conseguiu alcançar um patamar de lucratividade após anos nas prateleiras e sucessivas mudanças no hardware do aparelho.

A notícia sobre o PlayStation 4 também vem como uma surpresa, já que havia rumores de que o console só se tornaria lucrativo quando o usuário adquirisse não apenas o console, mas também uma assinatura do serviço PlayStation Plus, necessário para acesso à jogatina online e outras vantagens. Pelo jeito, parece que esse não é exatamente o caso.

Agora, tudo indica que o céu é o limite para a Sony. Mostrando-se bastante animado com os resultados vistos até agora, Hirai chegou a comentar que a expectativa dentro da empresa é que o PlayStation 4 bata todos os recordes e, em seu ciclo de vida, se torne o console mas vendido da história da empresa. É um grande desafio quando se leva em conta que o atual detentor do título é o PS2, com 157 milhões de aparelhos comercializados em todo o globo.

O CEO acredita que esse movimento começará já no atual ano fiscal, quando a Sony espera mais do que dobrar seu atual total de vendas. Nas expectativas de Hirai, a empresa deve chegar ao dia 31 de março de 2015 com mais de 17 milhões de PlayStation 4 vendidos em todo o mundo, uma marca considerada bastante ousada pelos analistas.

Até hoje, o videogame que chegou mais perto dos altíssimos números registrados pelo PS2 foi o Nintendo DS, que mantém a segunda colocação com 154 milhões de unidades vendidas. O líder e o vice mantêm uma boa distância do terceiro colocado, o Game Boy, com 118 milhões de dispositivos vendidos.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.