Microsoft modifica sistema de licenças para usuários corporativos do Windows

Por Redação | 06.11.2014 às 10:08 - atualizado em 06.11.2014 às 15:41
photo_camera Tele Móveis

Quanto maior a empresa, maior a dificuldade em se adotar o BYOD. Permitir que os funcionários levem seus próprios equipamentos para o trabalho – ou, então, entregar a eles dispositivos como celulares, tablets ou notebooks – pode ser um estresse terrível quando o assunto é o licenciamento dos sistemas operacionais. A Microsoft, agora, anuncia uma mudança em seus serviços focada justamente em tornar a vida das companhias mais fáceis.

A partir de agora, a fabricante do Windows vai deixar de cobrar licenças por sistema operacional e começar a fazer isso por usuário, em um novo método voltado para empresas de grande volume. A ideia é justamente simplificar o processo, trazendo o BYOD para o centro da política de TI e permitindo que os funcionários tenham acesso facilitado ao sistema operacional em diversos dispositivos.

Claro, há diversos pré-requisitos e limitações para que as empresas possam se encaixar nesse novo modelo. Mas a ideia, de maneira geral, vem como algo positivo, mesmo que não seja apresentada em um primeiro momento como a mais ideal. Os pacotes incluem, por exemplo, o Windows 8.1, o sistema operacional mobile Windows Phone e também licenças para acesso remoto ou utilização em dispositivos.

Como aponta o site GigaOm, algumas das restrições indicam, por exemplo, o uso de computadores licenciados para receber a plataforma Windows Pro, além da adesão a um sistema de garantia que assegura a liberação das licenças para os usuários. Há, ainda, a obrigatoriedade de se usar tablets com telas maiores do que dez polegadas. Os CIOs ainda devem ter um pouco de trabalho, mas ainda assim as coisas ficam pelo menos um pouco menos complicadas em relação ao que era anteriormente.

Além disso, claro, trata-se de mais um passo no rumo do mercado corporativo, um setor que a Microsoft quer ver dominado cada vez mais não apenas por seu sistema operacional, mas também suas soluções móveis. A ideia de que empresas, agora, podem contar com licenciamento verificado para tablets e smartphones facilita a adoção do BYOD nas grandes corporações e, se isso for feito a partir de equipamentos com a plataforma Windows, melhor ainda.