Antitruste: pela primeira vez, Google aceita alterar ferramenta de buscas

Por Redação | 15 de Abril de 2013 às 13h14

Depois de uma longa batalha que vem sendo arrastada há cerca de dois anos, finalmente o Google aceitou modificar seu sistema de buscas para se adaptar às exigências de órgãos reguladores europeus. A investigação antitruste acusava o gigante das buscas de abusar de seu domínio de pesquisa online.

A decisão foi divulgada pelo jornal

The New York Times

no último domingo (14), e diz que a Comissão Europeia aceitou a proposta de acordo oferecida pelo Google. A ideia é que a empresa de Mountain View não precise alterar o algoritmo que produz seus resultados de busca, mas ela deve se comprometer a identificar claramente os resultados de pesquisa que são de sua propriedade, como o Google +, por exemplo, e em alguns casos também deverá mostrar links de motores de busca rivais.

A maior mudança está relacionada aos resultados de pesquisa de temas como compras e voos, já que o Google tem sido acusado por concorrentes, como o TripAdvisor, de favorecer seus próprios resultados nessas áreas. Porém, a proposta ainda vai passar por uma fase de testes de mercado realizados pelos concorrentes da empresa, e essas mudanças não serão amplamente vistas dentro de pelo menos um mês.

A Comissão Europeia abriu sua investigação antitruste em 2010 e concentrou-se em descobrir se o Google aproveitava injustamente sua posição de domínio no mercado, favorecendo links para seus próprios serviços e desfavorecendo concorrentes.

Mas, de acordo com o New York Times, o gigante das buscas não terá sossego tão cedo. O jornal norte-americano diz também que alguns rivais do Google já estão focados na abertura de um novo caso sobre seu comportamento em plataformas móveis. Mais uma vez, a Microsoft faz parte de uma coalizão de empresas que recentemente apresentou uma nova queixa à Comissão Europeia sobre o sistema operacional Android.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!