Qual é o lugar mais quente do Brasil?

Qual é o lugar mais quente do Brasil?

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 13 de Março de 2022 às 19h00
Gerd Altmann/Pixabay

O clima brasileiro se apresenta de uma maneira bem diversificada por conta das configurações geográficas do país — e o que não faltam são exemplos de frio e calor ao longo de todo ano em diversas cidades. Mas qual é o lugar mais quente do Brasil?

Como a maior parte dos dados climáticos, para estimar com uma boa precisão a média de temperaturas máximas é necessário um longo registro feito por estações de monitoramento espalhadas pelo Brasil. Apenas anos de medidas podem fornecer esse tipo de informação.

Mapa das estações de monitoramento do INMET distribuídas pelo Brasil (Imagem: Captura de Tela/INMET)

Em conversa com o Canaltech, Willians Bini, Head do Agronegócio, da Climatempo, explicou que, no entanto, o Brasil não possui muitas estações de monitoramento de temperatura. Por isso, às vezes, uma cidade pode ser conhecida pelo seu calor extremo, mas, na falta de registros oficiais, ela não é apontada como tal.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) possui um histórico com as médias máximas registradas por 338 estações de monitoramento pelo país entre os anos de 1981 a 2010. É a partir desses dados oficiais que os lugares mais quentes do Brasil são definidos.

O lugar mais quente do Brasil: Caicó, Rio Grande do Norte

Caicó é um pequeno município do Rio Grande do Norte, localizado na região conhecida como Seridó. Seu clima é considerado como semiárido, o que significa que, além de seco, chove pouco por lá — com precipitação média anual de 630 milímetros.

O pequeno município de Caicó está localizado na zona central do Rio Grande do Norte e é o lugar mais quente do Brasil (Imagem: Captura de Tela/Google Maps_

Quando se trata da média de temperatura máxima, a qual abrange registros de décadas, o calor na cidade atinge 34,9 °C. Ainda assim, ao longo do ano, a temperatura média da cidade gira em torno de 28 °C.

Durante o verão, a média alta não passa dos 37,1 °C, enquanto no inverno a mínima é de 21,5 °C. Segundo a estação de monitoramento do INMET, localizada no município, a menor temperatura registrada desde 1995 foi de 16,3 °C, em 2008. Já a máxima foi de 40,1 °C, em 2003.

Os 5 lugares mais quentes do Brasil

Assim como Caicó, os outros cinco lugares mais quentes do Brasil se encontram na região Nordeste. Além da geografa que contribui para o clima quente, essa parte do extremo norte do país é cortada pela Linha do Equador — a faixa do planeta que mais recebe energia do Sol.

Agora, vamos conhecer alguns desses lugares que também são conhecidos pelo calor persistente ao longo do ano:

  • Caldeirão Grande do Piauí (PI): caldeirão é um município localizado no Piauí. Sua média de temperatura máxima é de 34,4 °C. A média anual, no entanto, não passa dos 29,2 °C no verão e não menos que 20,3 °C no inverno;
  • Picos (PI): o município de Picos também fica no estado do Piauí e sua média de máxima gira em torno dos 34,3 °C. Durante o verão, a média mais alta fica em 30,7 °C e, no inverno, a menor é de 19,6 °C;
  • Floriano (PI): mais uma vez o estado do Piauí marca presença na lista de lugares mais quentes do país, desse vez com o município de Floriano. A média de temperatura máxima na cidade é de 34,2 °C. Quando verão, a máxima não passa dos 30,7 °C e, no inverno, a média mínima é de 21,8 °C;
  • Piripiri (PI): localizado também no Piauí, a média histórica de temperatura máxima do município é de 34,2 °C — colocando o calor da cidade ao lado de Floriano. A média de máxima no verão, é de 29,1 °C, enquanto a média mínima, no inverno, não fica menor que 20,9 °C;
  • Sobral (CE): o município localizado no estado do Ceará tem uma média histórica de temperatura máxima em torno dos 34,1 °C. No verão, a maior temperatura fica em 28,5 °C e, a média de mínima no inverno é de 21,1 °C.

Calor extremo e as mudanças climáticas

Em 2021 um levantamento realizado pelo INMET considerou a última década (2011-2020) como a mais quente desde que os registros históricos começaram em 1961. O documento aponta os anos de 2015, 2016 e 2019 como os anos mais quentes da história.

As temperaturas do Brasil têm ficado acima da média histórica desde os anos 1990 (Imagem: Reprodução/INMET)

Essas informações só confirmam o que os relatórios climáticos apontam: a tendência de aumento nas temperaturas com o passar dos anos. Sem dúvidas, esse aumento da temperatura global está atrelado às mudanças climáticas impulsionadas pela emissão de gases de efeito estufa.

O relatório climático da ONU prevê que a temperatura global aumente 1,5 °C até o começo da próxima década, em relação ao período pré-industrial. Portanto, as próximas médias máximas de temperatura acusarão valores mais elevados, tanto no Brasil como no mundo.

Fonte: INMET (1, 2, 3)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.