Imagens de satélite mostram erupção do vulcão Cumbre Vieja ficando mais intensa

Imagens de satélite mostram erupção do vulcão Cumbre Vieja ficando mais intensa

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 12 de Outubro de 2021 às 13h10
Copernicus EU

Novas imagens de satélites revelam o intenso fluxo de lava do vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, ganhando ainda mais força nos últimos dias. A erupção foi acompanhada por pedaços de rochas do tamanho de casas por conta de parte do cone vulcânico ter desabado no último sábado (9). Os moradores também relataram dezenas de terremotos de magnitude 3,8, no domingo (10).

Enquanto o Cumbre Vieja ganhava um novo fôlego, o satélite europeu de observação da Terra chamado Sentinel-2 registrou a erupção no último domingo. O fluxo de lava se intensificou porque parte da cratera formada desde o início da erupção, em 19 de setembro, desabou. Na imagem, é possível observar um volumoso córrego de lava escaldante escorrendo ao encontro do rio de lava original; depois seguindo em direção à costa, destruindo mais casas em seu caminho.

(Imagem: Reprodução/Copernicus EU)

Segundo o Serviço de Gestão de Emergências (EMS) do Copernicus, no último sábado (9) pelo menos 1.186 prédios foram demolidos pela lava, que cobre agora  mais de 5 km quadrados da ilha da La Palma. A equipe da EMS informou que não conseguiu atualizar os dados no domingo por causa das nuvens que obstruíram a visão dos satélites. O bairro de Todoque, ao sudoeste da ilha, está em perigo iminente, de acordo com a Agência Espacial Europeia (ESA).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Reprodução/Adam Platform)

As plumas de dióxido de enxofre lançadas pelo vulcão conseguiram atravessar o Oceano Atlântico e chegaram ao Caribe no final da semana passado, mas a Adam Platform, que analise os dados do Copernicus, informou que a maior parte já se dissipou. Agora, as emissões vulcânicas se movem para o leste, em direção ao norte africano. O satélite meteorológico norte-americano GOES East registrou a assinatura térmica do vulcão se intensificando a cerca 36 km de altitude.

(Imagem: Reprodução/NOAA)

A pluma lançada pelo vulcão alcança altitudes de até 3 km, o que tem provocado a interrupção intermitente do tráfego aéreo local, além de períodos de má qualidade do ar. O acúmulo de cinzas e poeira nas pistas também forçou o governo de La Palma a fechar os aeroportos. Esta é a primeira vez que o Cumbre Vieja entra em atividade em 50 anos — e os especialistas acreditam que isso possa durar meses.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.