Procon-SP notifica Mercado Livre, OLX e Zap após onda de golpes no WhatsApp

Por Wagner Wakka | 21 de Fevereiro de 2020 às 15h59
pixabay
Tudo sobre

WhatsApp

Saiba tudo sobre WhatsApp

Ver mais

O Procon-SP está pedindo que o WhatsApp e outras companhias informem se estão tomando providências contra golpes na plataforma. Em comunicado nesta quinta-feira (20), a instituição ressaltou a prática de roubo de conta por número de confirmação via SMS.

Além do WhatsApp, foram notificadas Zap, OLX e Mercado Livre. “Considerando notícia sobre atuação de golpistas que monitoram os sites de venda e entram em contato com um vendedor que possa vir a ser alvo em potencial, enviando mensagem por SMS para roubar sua conta e usar em outro aparelho, o @proconsp, vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificou as empresas WhatsApp Inc.,OLX Atividades de Internet Ltda., Zap S/A Internet e Mercado Livre Atividades de Internet Ltda. para que informem quais providências têm adotado para garantir a segurança dos consumidores/usuários”, diz o Procon-SP.

O que o órgão quer saber é se trais plataformas estão notificando seus consumidores sobre a prática, ou seja, se há uma campanha de esclarecimento sobre o assunto.

O golpe a que o Procon-SP se refere é uma técnica já comum na internet e está ficando cada vez mais conhecida. O usuário recebe um contato, seja por mensagem ou ligação, de alguém se passando por atendente das empresas citadas. O golpista diz que há uma promoção ou problemas comerciais, relacionados a um produto ou imóvel à venda, e pede à vítima um código enviado por SMS para confirmar o processo.

Contudo, tal chave se trata do número de segurança em dois fatores do WhatsApp, usado para que uma pessoa possa recuperar ou instalar a conta do mensageiro em outro aparelho. Ao ter acesso a este código, o golpista é capaz de roubar a conta da vítima. De posse do perfil, o criminoso passa a pedir dinheiro para a amigos e familiares.

As três plataformas ressaltam em seus guias de práticas que façam transações somente dentro dos aplicativos e sites, exatamente para garantir a segurança do processo. A recomendação, portanto, em caso de dúvidas, é buscar o contato direto pelos meios oficiais.

A reportagem do Canaltech entrou em contato com as empresas citadas na comunicação do Procon-SP. O Mercado Livre reforça que não permite o compartilhamento de informações pessoais.

"O Mercado Livre confirma o recebimento da notificação do Procon-SP. A empresa esclarece que em seu marketplace (plataforma de compra e venda de produtos), os dados de usuários, compradores e vendedores, não ficam expostos. A empresa também reforça que, precisamente para garantir a segurança dos usuários, dados de contato como endereço de e-mail e número de celular não devem ser informados a outros usuários diretamente antes da concretização da venda por meio da plataforma. Todas essas recomendações estão disponíveis nos Termos & Condições de Uso do site", disse em nota ao Canaltech.

Além disso, a empresa reitera que há espaços específicos em que este compartilhamento acontece. "O Mercado Livre esclarece ainda que especificamente na área de Classificados de veículos, imóveis e serviços o cadastramento do número de telefone para a publicação de um anúncio tem como objetivo facilitar a aproximação de compradores e vendedores, dada a natureza do serviço. A empresa reforça que, precisamente para garantir a segurança dos usuários, recomenda que, na função 'Esqueci minha senha', o token não deve ser fornecido a terceiros. O Mercado Livre informa ainda que nunca entra em contato com o cliente para solicitar códigos de acesso ou o token para recuperação de senha, que deverá ser digitado diretamente no site, bem como para confirmar a publicação de anúncios", completa.

Também em resposta ao Canaltech, o WhatsApp disse que "não comenta sobre os procedimentos de investigação".

Já a OLX nos comunicou que, até agora, não recebeu notificação. "A OLX informa que até o momento não foi notificada pelo Procon-SP. A empresa reforça que não solicita código de verificação ou senhas fora do site para nenhum usuário e recomenda sempre que as negociações aconteçam via chat, na plataforma. A OLX investe continuamente em tecnologia e na comunicação de melhores práticas de compra e venda, com alertas durante a jornada do consumidor na plataforma e informações em seus canais oficiais e redes sociais."

Até o momento da publicação desta reportagem, o Zap não repondeu os contatos.

Fonte: Procon

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.