Amazon, Microsoft e Google são processadas por imagens de reconhecimento facial

Por Wagner Wakka | 16 de Julho de 2020 às 10h33
(Imagem: Reprodução/Pixabay)

Amazon, Microsoft e Google (através da Alphabet) estão sendo processadas por utilização indevida de fotos para treinamento de reconhecimento facial. Dois cidadãos do estado norte-americano do Illinois entraram com processos contras as empresas por terem suas imagens usadas para refinar inteligências artificiais, o que é estritamente proibido pela legislação estadual.

As três companhias usavam fotos do banco de dados da IBM, chamado Diversity in Faces. O pacote traz imagens de diversas pessoas com anotações de tamanho de seus rostos, incluindo dimensões de nariz, boca e outras partes da face.

No caso dos dois cidadãos, ainda havia a indicação de que eles eram do Illionois. A principal questão é que o estado norte-americano tem uma lei própria sobre o assunto chamada de Biometric Information Privacy Act, de 2008. Pelo documento, uma empresa não pode coletar, guardar nem usar informações biométricas sem consentimento claro.

De acordo com a acusação, o banco de dados “expõe os moradores e cidadão de Illinois e se mostra um risco para a região”. No país, a utilização de reconhecimento facial é um debate antigo e polêmico, sendo que o Partido Democrata tem uma lei em andamento para impedir que órgãos públicos usem o sistema em seus prédios.

Um banco de dados diverso de fotos é uma parte importante para o treinamento de inteligência artificial. Isso porque são necessários milhares de imagens diferentes para que o processo de machine learning reconheça com perfeição diferentes rostos.

No caso do banco de dados da IBM, tais fotos são coletadas do Flickr. As imagens podem ser registradas sem aviso prévio ao usuário, mas existe a opção de não ter sua foto usada na plataforma.

Os processos foram registrados nos tribunais da Califórnia e Washington, sendo que os autores pedem sanção em dinheiro, cuja quantia ainda não foi revelada.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.